Usina de Letras
Usina de Letras
21 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Versos Quaisquer -- 08/02/2002 - 21:06 (Alessandro Ramos) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Beijo sua fronte enquanto dorme

Aliso seus cabelos sedosos

Vejo você se encolher como um gatinho manhoso.



Olho seu retrato no espelho

Coloco um como lembrança na mala

Pela última vez vejo você em sono profundo.



Deixo a tv fora do ar no quarto

Uma bandeja ao lado da cama com seu café

Uma carta, uma despedida

Disparado saio sem mais demora



A chuva forte lava minha alma.

O cheiro de concreto molhado, buzinas de carros

Está agora irreversivelmente tudo acabado

A água leva minhas lágrimas, que numa enchente varre o asfalto.







Correio Eletrônico - frustrado@pop.com.br

Visitem meu blogue!

www.alessandroramos.blogger.com.br
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui