Usina de Letras
Usina de Letras
73 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60346 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4824)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139334)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5808)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Não se deve acomodar-se -- 13/01/2002 - 21:47 (Adelio Rosa) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Mestre e seu discípulo faziam uma viagem a pé, quando perceberam que a noite já se aproximava. Estavam cansados, com sede e fome. De repente perceberam que estavam próximos de uma grande fazenda, rica em plantação e gado. O sábio ordenou que seu discípulo fosse à fazenda e pedisse ao dono um lugar para dormir e água para matar a sede. O discípulo foi e recebeu um não do rico fazendeiro.
O Nashi contou ao Mestre a recusa do fazendeiro em ajudá-los. Então, continuaram andando. Caminharam muito até que encontraram uma outra fazenda. Ao contrário da primeira, a fazenda era pobre, com uma casinha velha, sem plantação. O mato estava por todos os lados e de animal, apenas uma vaca.
Atendendo à ordem do Mestre, o discípulo dirigiu-se até a pequena casa e pediu guarida aos donos. João e Raimundo, moradores do lugar, atenderam o pedido e, além de cama e pão, ofereceram leite.
À noite, conversaram e contaram aos visitantes que moravam ali desde a morte do pai. Eram pobres e sobreviviam apenas do leite que tiravam da única vaca.
Pela manhã, Mestre e discípulo levantaram-se cedo, antes mesmo dos donos da casa. Subiram um pequeno morro e viram a vaca magra que alimentava os dois rapazes.
O Mestre disse:
- Vá e mate aquela vaca.
O discípulo ficou perplexo. Não entendeu a ordem de Mahatma. Vendo a hesitação do discípulo, o Mestre repetiu a ordem.
Contrariado e sem entender, Nashi seguiu em direção ao animal e cumpriu a ordem de Mahatma. Matou a vaca e foram se embora, de volta ao casebre rústico. Naquele dia, o discípulo não mais conversou com seu Mestre. Não entendia como um homem, que falava tanto de coisas belas, podia prejudicar justamente aqueles que os socorreram em hora difícil.
Alguns anos se passaram. Um dia, o Mestre e seu discípulo, faziam uma longa caminhada. Observando o lugar Nashi reconheceu a região, onde um dia matou uma vaca. Recordou-se de todo o episódio. Enquanto caminhavam, Nashi tentava localizar a fazenda onde dormiram, mas não conseguiu. Viu a fazenda do rico fazendeiro, onde as plantações sumiam de vista, mas não achou as terras pobres de João e Raimundo.
Dirigiu-se ao Mestre:
- Senhor, vejo que estamos na região onde há alguns anos fomos acolhidos por dois jovens pobres. Mas não consigo identificar a casa deles.
- Está um pouco adiante, disse Mahatma.
Caminharam mais um pouco e quando chegaram ao local, o discípulo ficou surpreso. Onde havia um lugar pobre e abandonado, vislumbrava-se agora uma vasta plantação, com diversas culturas e muito gado.
Nashi não acreditava no que estava vendo. Imaginando que novas pessoas moravam ali, o discípulo procurou saber quem eram os donos do local. Perguntou a um empregado da fazenda e ficou sabendo que se tratavam dos mesmos rapazes que um dia os abrigaram.
Confuso, o discípulo procurou seu Mestre:
- Mestre, o que aconteceu com aqueles pobres homens? Ficaram ricos? A fazenda abandonada ao mato se transformou uma propriedade rica, cheia de plantação e gado. O que houve?
Com o semblante tranqüilo, Mahatma continuou sua caminhada e disse:
- Quando mandei que matasse aquela vaca foi para que seus donos não se acomodassem em viver apenas do pouco leite que tiravam daquele animal. Sem a vaca, eles foram obrigados a buscarem outro meio de sobrevivência e descobriram, no trabalho, a fonte de suas riquezas. Sábio é o homem que não se acomoda diante da vida.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui