Usina de Letras
Usina de Letras
75 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59807 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47456)

Humor (19436)

Infantil (4673)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138973)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5699)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->SOMBRAS DE UM RECOMEÇO -- 08/02/2002 - 15:41 (Nivea E Silva Benjamin) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
ERA JÁ FIM DE TARDE, OBESERVAVA O CÉU E AS ÁRVORES FRONDOSAS QUE TOMAVAM CONTA DAQUELA PAISAGEM BUCÓLICA E DEVASTADORA. A VERDADE ERA QUE NUNCA FÔRA DADA A ESSAS COISAS, ERA ANTES DE TUDO UMA MULHER PRÁTICA. ISSO NÃO LEVAVA A NADA, HAVIA TANTO A FAZER:FILHOS, MARIDO, CASA, TRABALHO. COMO TER TEMPO PARA TENTAR ENXERGAR ALGUMA COISA ALÉM DISSO? O FATO ERA QUE POR TRÁS DE SEUS ÓCULOS JÁ VELHOS E EMPOEIRADOS (POEIRA DE VIDA) AS PESSOAS PARECIAM TÃO NÍTIDAS E PREVISÍVEIS (INEXPRESSÍVEIS TALVEZ SEJA A PALAVRA CERTA), QUE EM ALGUM MOMENTO PERDERA A ESPERANÇA DE GRANDES SURPRESAS, DEIXARA EM SUAS PEGADAS QUALQUER RESQUÍCIO DESSA BELEZA INFINITA, DESSAS RECORDAÇÕES ENCANTADORAS, QUE SE MISTURAM DENTRO DE NÓS E NOS FAZEM OS OLHOS UMEDECEREM À LEMBRANÇA. ESTRANHAMENTE NESSE DIA ALGO ESTAVA FORA DO SEU DEVIDO LUGAR. TALVEZ DEUS RESOLVERA BRINCAR UM POUCO COM ESSE QUEBRA-CABEÇA, E NÃO CONSEGUIRA DEIXAR AS PEÇAS COMO AS ENCONTRARA ONTEM À NOITE.
UM VENTO SUAVE A FEZ DESPERTAR DESSAS DELONGAS, VINHA CHUVA, CORREU A TIRAR AS ROUPAS DO VARAL. POUCO DEPOIS AS PRIMEIRAS GOTAS JÁ CAIAM GROSSAS, ERA HORA DE LAVAR A TERRA. NÃO SABIA AO CERTO PORQUE SE SENTIA FELIZ COM ISSO. COISA DE INFÂNCIA, DOS BANHOS DE CHUVA, DA LAMA. DEFINITIVAMENTE NÃO TINHA NOJO DA LAMA, A CHUVA TRANSFORMAVA QUALQUER BARRO EM NEVE. ERA TUDO TÃO PURO, SERÁ QUE ALGUÉM MAIS SE DERA CONTA, OU ESTAVA SÓ?
ESSE PENSAMENTO A MARTIRIZAVA A PRINCIPIO. MAS, AOS POUCOS ALGO INESPERADO FOI ACONTECENDO. SE SENTIA SUBITAMENTE INVADIDA POR UM MOMENTO DE FELICIDADE E VINGANÇA, AO PENSAR QUE TUDO ISSO ERA SÓ SEU, CHEGOU A ESSA CONCLUSÃO COMO UM ESPECTADOR ATENTO, SURPRESO, DESESPERADO MESMO, NA PRIMEIRA FILA DE UM ANFITEATRO VAZIO, ONDE SÓ HAVIAM SOMBRAS. AS ENXERGAVA ATRAVÉS DAS PAREDES, RECLAMAVAM DOS FILHOS, DO MARIDO, DA CASA, DO TRABALHO...
E ESSA NOITE DORMIU COM A ALEGRIA DE UMA CRIANÇA, QUE DESCOBRE EM SEUS MAIORES MEDOS NADA ALÉM DE SOMBRAS...

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui