Usina de Letras
Usina de Letras
66 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->HABEMUS PAPAM -- 03/05/2005 - 15:14 (Angellus Domini) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
HABEMUS PAPAM





O anuncio oficial da eleição do novo pontífice romano foi precedido por um sinal que remonta aos primeiros Conclaves, a fumaça branca. Por dois dias o mundo inteiro olhou para uma chaminé. Uma chaminé secular e altamente simbólica.

Em tempos de tv, internet, notícias via celular, a Igreja Católica ainda mantém o sinal de fumaça para comunicar com seus fiéis a Eleição de seu Papa. E seus fiéis entendem seu sinal.

Bento XVI é a personificação dessa mensagem. Embora o mundo se entregue aos braços da modernidade e secularidade, o novo papa, que ainda quando Cardeal Ratizinger e Guardião da Doutrina Católica, compartilhava com João Paulo II, O Grande, o mesmo sentimento: A Igreja não deve se pautar pelo mundo moderno, mas sim no Ensinamento “antigo e sempre novo” de Jesus Cristo. A própria escolha do nome é sinal disso. Remonta a São Bento de Nursia, sinalizando apego à tradição e doutrina.

Sua eleição mostra ao mundo que, da mesma forma como a Igreja mantém viva a tradição de se comunicar com sinais de fumaça ante os meios de comunicação modernos, Ela sente-se preparada para manter sua Fé, clara e amadurecida, ante o relativismo moderno.

O novo Pontífice Bento XVI já afirmou que ter uma fé amadurecida não é seguir modismos, mas estar enraizado em Cristo. Que a maturidade da Igreja é permanecer calma em meio à tempestade.

Este, aparentemente, deverá ser a base do pensamento do Pontificado de Bento XVI: enquanto o mundo moderno apresenta como única atitude deixar a Igreja se deixar levar por qualquer vento de doutrina, o Papa pretende manter uma fé clara, segundo o Credo da Igreja, mesmo que por isso seja rotulado de fundamentalista e conservador.



(João Paulo da Rocha, professor de História pela Faculdade de Filosofia de Jacarezinho)

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui