Usina de Letras
Usina de Letras
71 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59807 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47456)

Humor (19436)

Infantil (4673)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138973)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5700)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Saudades -- 25/02/2002 - 15:16 (Nivea E Silva Benjamin) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Às vezes quando cai a noite começo a ficar com saudades. É um sentimento novo, bom e doído que vem me invadindo aos poucos, sem me dar conta. Nessas horas, ligo o rádio baixinho(num volume menor que os meus pensamentos) e venho aqui escrever sobre ela.
Até me parece um pouco de insanidade mesmo, porque não é uma saudade de pessoas, nem mesmo de momentos que vivi. Pelo contrário, é algo que me domina por completo e me faz pensar em tudo que gostaria de ter feito e vivido, mas, que por inúmeros motivos não aconteceram. E olhe que eu gosto da minha vida como é! Mas, é alguma coisa que não controlo, e começo a sentir e a imaginar, a casa em que não morei, os amigos que não tive, as risadas que não dei, as cidades em que não conheci, os mares em que não naveguei. E de repente, por mais absurdo que pareça ao leitor incrédulo começo a sentir uma dorzinha feliz que vem lá do fundo e se espalha por tudo. Viajo numa dimensão desconhecida de tempo e espaço e vivo um pouquinho de tudo isso. Depois desse ritual de deixar a mente voar longe, por vezes, tenho uma sensação inútil de felicidade, algo difícil de explicar, e creio que não vai mais voltar a acontecer. No entanto, algo sempre parece conspirar, nessas horas, até as músicas que ouço me retornam as lembranças. E fico assim, absorta em tudo isso, sem saber como pensar ou agir. Presa por vontade própria num misto de loucura e mais pura liberdade.

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui