Usina de Letras
Usina de Letras
72 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60346 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4824)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139334)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5808)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->Oi, tio! -- 07/09/2005 - 21:46 (Athos R. Miralha da Cunha) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos




Oi, tio!

Athos Ronaldo Miralha da Cunha



Não sou assíduo espectador das novelas, mas alguns enredos chamam atenção e, involuntariamente, acompanhamos o desfecho. Afinal, é salutar uma descontração após as diuturnas denúncias do Jornal Nacional e os apimentados comentários do Jabor.



Quando a beldade morena falou “Oi, tio!” e os personagens trocaram olhares maliciosos, todos nós percebemos: nos próximos capítulos seria protagonizada a vitória do tio brasileiro. O tio Glauco estava prestes a conquistar a bela Lourdinha. Os tios esparramados pelo Brasil torceram pelo sucesso do tio da novela.



Há poucos anos um comercial de refrigerante desmoralizou a figura do tio. O “Tio da Sukita” sempre terminava em situação constrangedora e ridícula após ter jogado seu charme suburbano para cima de uma formosa loira. Convenhamos, o “Tio da Sukita” era um panaca inconseqüente. Sem quaisquer predicados para um elegante galanteio.



Os candidatos a tio de então eram reprimidos pelo comercial. Pois, o desfecho de suas conquistas poderia ser semelhante.



Hoje, os quarentões grisalhos e levemente sarados estão sorridentes e otimistas com as novas possibilidades. O tio conquistou a sobrinha!

O tio Glauco não é um basbaque qualquer e, sim, um galã acostumado com as deusas das novelas. Enquanto o “Tio da Sukita” morava em um pombal, o tio Glauco é um bem-sucedido empresário e levou a sobrinha para um fim de semana em Miami.

Glauco é a redenção, a revanche dos tios. E a Lourdinha é a beldade da vez.



Na década de 60 um tio levava uma Lourdinha a tiracolo. Tenório Cavalcanti era um deputado ímpar, usava cartola e uma capa preta, sob a qual sempre carregava a Lourdinha, apelido de sua temida metralhadora. Aquele tio não conquistou nenhuma sobrinha, mas com sua Lourdinha, conquistou votos e popularidade na Baixada Fluminense. Após o golpe de 64, Tenório Cavalcanti caiu no ostracismo político e sua Lourdinha foi esquecida.



É bom lembrar aos tios de agora que esses caminhos que envolvem a Lourdinha podem ser perigosos e intempestivos, às vezes, fatais. Tanto para o coração como para a vida. E que o tio Glauco já teve um ataque cardíaco. Se a Lourdinha não matar o Glauco com um infarto, o tio Celulari será o ídolo dos tios.



Enfim, a Lourdinha da novela é muito mais simpática e menos mortal, mas é uma metralhadora que dilacera corações. “Olha, que coisa mais linda...”.





Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui