Usina de Letras
Usina de Letras
51 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59675 )

Cartas ( 21255)

Contos (13343)

Cordel (10321)

Crônicas (22226)

Discursos (3170)

Ensaios - (9538)

Erótico (13486)

Frases (47226)

Humor (19421)

Infantil (4629)

Infanto Juvenil (3943)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138798)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5663)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Infantil-->Presente de Natal -- 05/12/2001 - 11:44 (Aline Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Era uma vez um menino pobre que esperava o Natal com a confiança existente apenas no olhar de uma criança.

O garoto nunca ganhara um presente sequer, mas, no fundo do seu coração, tinha certeza de Papai Noel existia e, um dia, iria conhecê-lo.

Então, naquele ano, o menino teve uma idéia de gênio. E, para colocá-la em prática, começou a trabalhar duro: em troca de uma moeda, ele ajudava as donas de casa a carregar pesadas sacolas no caminho entre a feira e a casa delas.

Assim, conseguiu juntar dinheiro suficiente para comprar uma flauta e, com muito esforço, aprendeu, sozinho, a tocar.

Chegou, então, a noite de Natal e ele foi para uma rua larga, cheia de árvores, onde começou a tirar melodias belíssimas do instrumento.

As pessoas que passavam pelo caminho paravam para ver quem estava tocando tão bem e depositavam moedas sobre um pedaço de madeira que havia no chão, perto do garoto, que olhava cuidadosamente para cada um que se aproximava.

Foi assim durante a noite inteira.

Ele somente parou de tocar quando estava exausto. Nunca havia se sentido tão triste quanto naquele momento.

Já era dia e ele sentou-se na calçada e chorou baixinho. Mais um Natal sem a visita do Papai Noel.

Ele fez tanto esforço para comprar a flauta e aprender a tocar somente para que Papai Noel pudesse achá-lo na noite de Natal e nada!

Sim, porque a única explicação que o menino tinha para nunca ter recebido um presente do bom velhinho era de que Papai Noel não o encontrava nesse mundo tão grande, com tantas crianças diferentes.

Tudo em vão. Já estava imaginando a mesma cena de todos os anos. Crianças felizes, brincando com seus brinquedos novos, e ele sem nenhum presente.

Foi quando um senhor de cabelos prateados tocou seu ombro.

“Você não vai levar o dinheiro que ganhou?”

O senhor juntou as moedas e levou o garoto para uma loja de brinquedos. O dinheiro foi suficiente para comprar o mais lindo trenzinho que havia na cidade.

O velhinho despediu-se com um abraço bem apertado.

“Você achou que Papai Noel iria se esquecer de você?”

Era o primeiro presente de Natal do menino.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui