Usina de Letras
Usina de Letras
67 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59807 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47456)

Humor (19436)

Infantil (4673)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138973)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5700)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Balas perdidas -- 31/05/2002 - 12:06 (Walquíria R. S. Guimarães) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Esse seu Rio de balas perdidas não lembra em nada

O meu Rio de bolas perdidas das peladas de rua

De belas tardes, perdidas na lembrança...

Quero a Copacabana dos meus tempos de criança!



Esse seu Rio de vidas perdidas dá medo

De encontrar o monstro do Lago

Agora, então, sem Mário Lago

Caímos nas trevas da morte anunciada



Do que adianta trabalhar e sonhar

Se o trabalho perdeu para o crime

E o sonho para o AR-15?



O meu Rio de belas paisagens

De praias, montanhas e matas

Está entregue às baratas

Virou miragem...



Chamem de volta a poesia!

A feijoada, o samba, o carnaval

E mandem embora todo o mal

Que amanhã será outro dia



Devolvam já o meu Rio

SEM balas perdidas

SEM belas perdidas

COM bolas perdidas.



31/05



























Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui