Usina de Letras
Usina de Letras
69 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59807 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47456)

Humor (19436)

Infantil (4673)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138972)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5699)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->De faíscas e de luz -- 11/06/2002 - 17:01 (Walquíria R. S. Guimarães) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Se a mim me bastassem faíscas

Não estaria clamando por luz

Faíscas são luzes aleatórias

Brilho tênue que não me seduz



Não me basta o momento roubado

Escondida na velha pensão

Quero o brilho do amor realizado

Sem temores, mordaça ou prisão



Se a luz da paixão me ofusca

E me faz implorar por faíscas

Por aqui encerrei minha busca:

Não sou peixe, não vivo de iscas!



Meteoros, cometas, espaço

Tudo isso é pequeno diante

Da beleza de um abraço

De amor, matéria errante



Se a minha poesia pouca

Não serviu pra te explicar

Que eu te quero como louca

Então, só me resta gritar:



Quero você só pra mim!!!

Toda a luz do Universo

Entrego a ti, pluriversos

Mais meu corpo de marfim.



Só não venha me dizer

Que me quer por um momento

Que a luz do meu querer

Apaga-se com o vento.









































Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui