Usina de Letras
Usina de Letras
27 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62481 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50868)
Humor (20083)
Infantil (5501)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->ADEUS -- 17/06/2002 - 18:06 (Antológico de Andrade) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Como se houvesse uma tempestade

escurecendo os teus cabelos,

ou se preferes, a minha boca nos teus olhos,

carregada de flor e dos teus dedos.;

como se houvesse uma criança cega

aos tropeções dentro de ti,

eu falei em neve, e tu calavas

a voz onde contigo me perdi.

Como se a noite viesse e te levasse,

eu era só fome o que sentia.;

digo-te adeus, como se não voltasse

ao país onde o teu corpo principia.

Como se houvesse nuvens sobre nuvens,

e sobre as nuvens mar perfeito,

ou se preferes, a tua boca clara

singrando largamente no meu peito.









(EUGÉNIO DE ANDRADE)

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui