Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
45 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59055 )

Cartas ( 21235)

Contos (13082)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9410)

Erótico (13483)

Frases (46409)

Humor (19254)

Infantil (4425)

Infanto Juvenil (3679)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138160)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5502)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Textos_Religiosos-->DESENHO DA CARA DE DEUS -- 25/04/2015 - 16:53 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Ofereci as minhas costas aos que me feriam, e a minha face, aos que me arrancavam a barba; não escondi o rosto dos que me afrontavam e me cuspiam. (Isaías,50:6)

DESENHO DA CARA DE DEUS

Professorinha primária
Mandou a turma desenhar
Qualquer coisa imaginária
Ou algo bom de lembrar
Da vivência desta vida
Um tumor ou uma ferida
No coração a sangrar.

A turminha começou
Nos cadernos rabiscar
E depois de meio tempo
Todos foram entregar
Cada um o seu desenho
Aspirando bom empenho
E a melhor nota tirar.

Houve desenho de tudo
Cães brigando com gatos
Sapos engolindo peixes
Nos ribeiros e regatos
E imaginações de sobra
Sem faltar até a cobra
Picando pés sem sapatos.

A professorinha atenta
Tendo a todos observado
Viu uma aluna dedicada
No seu caderno surrado
E dela se aproximando
Viu que estava desenhando
Um barbudo torturado.

Seu desenho tirou dez
É o caminho que conduz
Da Planície ao Planalto
No alto monte de luz
Da caveira ou do calvário
Onde Jesus do Sacrário
Morreu pregado na cruz.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
DIREITOS AUTORAIS REGISTRADOS E RESERVADOS
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 101Exibido 196 vezesFale com o autor