Usina de Letras
Usina de Letras
57 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60371 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9717)

Erótico (13520)

Frases (48260)

Humor (19555)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139379)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cartas-->Ciúme -- 16/07/2002 - 23:17 (Ariel Castella Amuratta) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Eu preciso te contar. Aliás, confessar. Admitir. Eu não consigo ignorá-lo. Volta e meia ele está lá, zomba de mim e aponta minha fragilidade. É o pior dos sentimentos. Corrompe a razão. E essa então passa a se travestir de emoção. Não sei explicar sua origem. Mas sei que encomoda, não me deixa esquecer. Me maltrata, diminui. Desperta coisas ruins. Tem um gosto amargo, e turva as águas da visão.
E pensa que ele é sozinho? Ledo engano! É íntimo do egoísmo e inimigo mortal da vaidade, minha grande companheira. Está sempre açoitando minha indecisa segurança e só me oferece como apoio o egoísmo. E com ele eu tento te sufocar. Você, que nem é meu! E que não quero dividir com niguém. Você que eu perdi pra sempre. Você que não me prioriza mais. Você que eu descobri que amo tanto. Você que me deixou com ele e com lembranças do que poderíamos ter sido.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui