Usina de Letras
Usina de Letras
54 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59672 )

Cartas ( 21255)

Contos (13337)

Cordel (10321)

Crônicas (22226)

Discursos (3170)

Ensaios - (9538)

Erótico (13486)

Frases (47223)

Humor (19422)

Infantil (4629)

Infanto Juvenil (3942)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138794)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5662)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Deliciosamente DESNECESSÁRIOS -- 02/08/2002 - 14:09 (Apaixonada Virtual) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Começou naquela noite...

Tomou posse de mim como um homem faria:tranquilo e decidido, audacioso, simples e total.

Bebemos, beijamos, bolinamos, brindamos ao caos. Descobrimos que o fim não existe, e nos entregamos ao durante eterno.

Ontem, recitou poemas de "Artaude", me disse que sou linda, e fez sopa de amendoim.

Eu, levei os chocolates e minha fome.

Mapeou em meu corpo os caminhos do paraíso,pediu para lhe morder a nuca e puxar seus cabelos... parou e me disse...

- Acho que vou prá SP!

Em não me agradar, autêntico me conquista.

Em nada querer, interia me possui.

Tem duas gatas em um apartamento bagunçado.

A mim nada faz para que eu o ame, temos sido assim: um para o outro DELICIOSAMENTE DESNECESSÁRIOS.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui