Usina de Letras
Usina de Letras
83 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60367 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48255)

Humor (19555)

Infantil (4830)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139367)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->De onde venho -- 10/08/2002 - 22:53 (Athos Ronaldo Miralha da Cunha) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Venho das bandas do passado

Nas trilhas das várzeas sem fim

Trago pesadelos e olhos cansados

Vergastas cicatrizadas em mim



Sob os sonhos no embalo da lua

Exalo silêncios na minha fragrância

E vejo na noite um clarão na rua

E volto contigo pra minha infância



Me vejo cativo nos palcos da aurora

Contando afagos nas bordas do dia

Sigo no rastro de quem foi embora

E acordo silente com tua alegria



Digito palavras no vídeo da vida

Transito no verde de minha janela

Aceno pra noite que traz envolvida

A bruma na mata e penso que é ela



Angustiado escrevo e judio das rimas

Antecipo estrofes libertos da tela

Métricas francas que alteram o clima

E cruzam os versos estranhas pinguelas



Venho sereno do início das Eras

Contando nos dedos a história perdida

Tenho descontos no prazo de espera

E escrevo um poema de despedida

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui