Usina de Letras
Usina de Letras
31 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62481 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50868)
Humor (20083)
Infantil (5501)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->VERSOS ENCARNADOS PARA UMA DAMA DE VERMELHO -- 15/08/2002 - 11:18 (Antológico de Andrade) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Quem impera nas têmperas das encruzadas

Não necessita dos meus insulsos carinhos

Não se apetece por uma paixão desatinada

Não almeja das minhas rosas colher espinhos.



Uma a uma as pétalas vão caindo

Uma a uma se desiludindo

Me dou por vencido

Mas o coração teima em resistir.



Na barra da saia de sete rubros lenços

A felicidade deixa de ser uma ilusão

A alegria floresce uma rosa dos ventos

Só para mim, tudo permanece solidão.







(ANTONIO VIRGILIO DE ANDRADE)
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui