Usina de Letras
Usina de Letras
90 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59659 )

Cartas ( 21254)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19419)

Infantil (4619)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138766)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->No ventre da mamãe -- 31/08/2002 - 15:32 (Ana Paula Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


VOU-ME EMBORA PARA O VENTRE DE MINHA MÃE





Vou-me embora para o ventre

O ventre onde nasci

Lá tenho proteção e abrigo

Bem mais do que tenho aqui

Vou-me embora para o ventre



Vou-me embora para o ventre

Aqui até vivo contente

Lá a vida é um sossego

Não há do que sentir medo

Não é preciso ter um brinquedo

Só preciso de minha mãe

Posso chutar sem ter que apanhar

Vou-me embora para o ventre



E posso chorar, cantar, gritar

Sem ninguém pra atormentar

Sem alguém que interfira

Posso amar e sorrir

Sem receio de sofrer

Sem temer o adeus

Posso ser indefesa

Tenho quem me proteja

Me alimente, me dê carinho

Lá não estou sozinha

Vou-me embora para o ventre



Aqui dentro tudo é claro

Tudo é vida, tudo é luz

Até anjo aqui reside

Pois minha’lma conduz

Posso viver sem esperar

O dia que irei morrer

Daqui não quero sair

Apenas permanecer

Mas infelizmente irá acabar

No dia em eu nascer

Vou-me embora para o ventre.



Ana Paula Ferreira
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui