Usina de Letras
Usina de Letras
60 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Nada me importa -- 09/09/2002 - 00:19 (A. AAA) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Nada me importa senão

Ter te perdido para sempre

Depois que você se foi,

Algo em mim também foi contigo

eu nunca me recuperei disso

Ainda doí muito,

É como se eu tivesse perdido algo vital

Dentro de mim

Que você levou, e nao devolveu

Foi se tudo,

Uma angustia toma conta de mim

Você me roubou, e eu estou muito recentido disso

Levou meus pensamentos, meu sentimento

Tudo que imaginei, minha ilusão

Nossos Planos, nossos momentos

seus sorrisos, seus beijos, seus carinhos

nossas palavras

Está tão diferente,

Eu pensei que era para sempre, mas foi-se

Nada me importa, pois tudo que penso,

Penso em você, tudo me lembra você, tudo que olho me lembra você

até mesmo meu reflexo em um espelho frio

Você me persegue sem querer, mas eu te quero, pois assim estou contigo

mesmo você não estando comigo

Você me é essencial, e agora nada sem sua presença

Para mim não tem sentido algum,

Com quem eu vou compartilhar meu mundo?

Com quem vou expor minhas ideias, meus sentimentos?

Por que a gente se acostuma tanto com as pessoas que gostamos?

Por que a gente se apega tão facil á pessoas especiais como você?

Meu grande erro, foi me deixar levar por você

como um barco se deixar levar pelo mar

e o mar muito traiçoeiro, sempre faz o barco naufragar

Eu tenho pena, pena de mim

De ter sido tolo o bastante por ter me permitido gostar tanto de você

Porque nao enxergamos o óbvio?

Quantas vezes você me disse o que sente, como é seu interior, do que gosta,

E eu sempre tinha uma ponta de esperança que você mudaria,

não porque eu queria que você mudasse, mas sim porque você mesmo queria mudar

Errei sobretudo por ter esquecido de me amar,

e ter prefido amar a você muito mais do que amar a mim

Eu poderia lamentar o tempo que fosse, inventasse formulas mágicas

mas de nada me adiantariam, nao me levariam ao caminho que eu queria

Agora sinto um rombo dentro de mim, parece que fui dilacerado

E eu choro para que você saia pelo menos um pouco de dentro de mim

Pois ate minhas lágrimas são um pouco de você

Tudo em mim, é um pouco de você

Nada me importa, pois o importante já se foi

Você, com tudo e todos os momentos que construimos juntos...



Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui