Usina de Letras
Usina de Letras
41 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->A TERCEIRA FACE DO CAOS - Introdução -- 03/09/2008 - 23:04 (A.Lucas) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Nota do Autor: Sugiro inicialmente uma breve leitura do assunto "Teoria do Caos" em http://www.professores.uff.br/salete/caos.htm.



Tomei também a liberdade de publicar junto aos meus textos o excelente “A TEORIA DO CAOS”, de Gian Danton, com alguns comentários, pois considero a leitura indispensável à compreensão do presente trabalho. Publico-o assim apenas visando a comodidade dos meus leitores, ainda que sem uma autorização formal daquele autor, e informo que o texto pode ser visto no endereço indicado abaixo. Não há, de minha parte, quaisquer finalidades comerciais envolvidas.

http://www.digestivocultural.com/colunistas/coluna.asp?codigo=815



A TERCEIRA FACE DO CAOS - INTRODUÇÃO



Uma das versões dessas piadas que alguns profissionais gostam de inventar para zombar de colegas de outras áreas do conhecimento diz o seguinte:

Três amigos estão num bar bebendo e surge uma conversa sobre a profissão mais antiga do mundo. Argumenta o primeiro:

- “É claro que a profissão mais antiga do mundo é a dos cirurgiões. Deus tirou uma costela de Adão pra fazer Eva...”

Diz o segundo:

- “Isso não significa nada. Antes de Adão e Eva Deus já havia criado o Jardim do Éden, portanto a profissão mais antiga é a de Arquiteto e Urbanista!”

- “Nada disso”, diz o terceiro, “antes de Adão e Eva, antes do Jardim do Éden, antes até do Faça-se a Luz o que existia?”

- “O Caos”, respondem os outros dois, em conjunto.

- “Portanto, a profissão mais antiga do mundo é a de Administrador!”



Brincadeiras à parte, uma visão cosmogênica bastante bem aceita nas últimas décadas, ao menos no ocidente “cientificizado”, é a do Big-Bang. Se existe alguma verdade nisso, ou se é cientificamente demonstrável que tudo o que chamamos de energia, matéria, tempo e espaço começou numa enorme explosão (o que, diga-se de passagem, confere bastante bem com o Fiat Lux - Faça-se a Luz - presente não só na Bíblia Sagrada mas também em diversas outras tradições religiosas) é assunto que deixo para os especialistas em astrofísica e em todas as religiões que assim vêem o mundo. A mim, neste momento, importa apenas que não consigo imaginar que o Cosmos não tenha tido um início formal, mesmo que seja mais difícil ainda pensar que algo possa ter causado esse início, e que esse algo também precisou ter um início, e assim por diante...



Uso aqui a palavra Cosmos com o sentido de “Universo ordenado, perceptível pelos nossos sentidos e instrumentos, desde as galáxias e estrelas até as partículas subatômicas”, em oposição a “Caos: estado de energia e matéria sem forma e com espaço e tempo indefinidos que existia antes do universo ordenado, conforme algumas visões cosmológicas e religiosas”. Veja que aqui não há muita relação com o sentido mais popular de caos: desordem, confusão.



Supondo que o leitor que chegou até este ponto do texto seguiu minhas sugestões anteriores de leitura, ou tem algum conhecimento elementar da Teoria do Caos, passo agora a explicar o título deste artigo.

Supondo a existência inicial do caos (como definido acima) e que, em algum momento, algum evento (que tanto pode ser o Fiat Lux como pode ser o Big Bang) colocou alguma espécie de ordem nesse caos, teremos como resultado o cosmos, ou seja, o caos após a organização, que chamamos de universo. Se concordarmos com a Teoria do Caos, o atual universo não é tão organizado assim pois, se fosse, estaríamos num universo desnecessário já que a ordem absoluta tornaria tudo absolutamente previsível. (O Universo seria desnecessário se fosse totalmente previsível? Algo a discutir em breve...)

Um outro ponto a ponderar é o nosso conceito de organização. No texto introdutório, de Gian Danton, o autor apresenta quatro séries numéricas em ordem crescente daquilo que chamamos de complexidade. As duas primeiras séries são facilmente compreensíveis, a terceira não é assim tão complicada (ainda mais depois da explicação) enquanto a quarta, segundo o autor, foi obtida por ele ao digitar aleatoriamente números no teclado do computador. Pois bem, posso propor aqui duas outras séries:



5, 2, 9, 8, 4, 6, 7, 3, 1



e



8, 5, 4, 9, 1, 7, 6, 3, 2.



Garanto que estas séries têm critérios de ordenamento bastante compreensíveis depois que os descobrimos, mas quais?



[aguarde a segunda parte...]
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui