Usina de Letras
Usina de Letras
42 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Xetws -- 21/09/2002 - 20:56 (Andrea Mori) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Em uma manhã de junho ardente, numa encosta escalvada, seca, deserta e nua à beira de uma estrada, terra ingrata onde a urze a custo desabrocha.; bebendo o sol, comendo o pó, mordendo a rocha.; mas, debaixo duma folha hostil de uma figueira brava, mendiga que se nutre a pedregulho e lava, a aurora desprendeu, compassiva e divina.; uma lágrima. Lágrima etérea, enorme e cristalina.; lágrima tão límpida e tão ideal que, ao vê-la de perto, era um diamante e, de longe, era uma estrela...
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui