Usina de Letras
Usina de Letras
46 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59573 )

Cartas ( 21248)

Contos (13281)

Cordel (10315)

Crônicas (22226)

Discursos (3166)

Ensaios - (9519)

Erótico (13500)

Frases (47113)

Humor (19397)

Infantil (4586)

Infanto Juvenil (3883)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138630)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2431)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5637)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Infantil-->Cataventos -- 05/10/2013 - 03:02 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Será que deles ainda se faz, papa-ventos, ou

cata-ventos, de tempos atrás? Eram tão singelos, e ao

girar, tão belos...

Anotem aí os ingredientes e sejam atentos e, sem

precisar serem obedientes, explorem os próprios

talentos: uma folhinha da goiabeira, firme, bem verde

e inteira; um espinho de mandacaru, retirado com

cuidado senão sua espetada dói pra chuchu; e um

pauzinho,ou gravetinho, retinho não mais grosso que a

ponta de seu dedinho.

Segure bem a folha de goiabeira e, tendo por base o

seu eixo central, seccione-lhe a metade superior

direita e a retire da folhinha; passe agora à metade

inferior esquerda da folhinha, e faça análoga coisinha

- ou vice-versa. Você tem agora à mão um eixinho feito

hélice de avião. Com os dentes afiados, ou só

cerrados, tore a pontinha do cabinho da folha de

goiabeira para que não fique de sobra nem rabinho, nem

rabeira, e a hélice taí, equilibrada, inteira.

Na exata metade de seu eixo, no capricho e sem

desleixo, trespasse-a com o espinho de cactus e o fixe

na ponta do pauzinho, ou gravetinho. E, segurando

firme, não deixe que alguém mais o amole: decole!
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 24Exibido 168 vezesFale com o autor