Usina de Letras
Usina de Letras
64 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cartas-->Falando um pouco com você(mesmo você não escutando): -- 14/09/2002 - 01:14 (A. AAA) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Gata quero que saiba, que mesmo você não ter gostado de mim, hoje digo pra mim mesmo: “Nossa, como gosto dela”. Digo isto hoje, pois aprendi com você a gostar de você. Você gata, é muito envolvente, muito cativante, muito diferente. Você tem algo, que não deu tempo pra mim descobrir o que é, mas sei que há algo em ti que é muito especial. E como eu queria descobrir o que é. Me arrisco a dizer que talvez você ame a liberdade demais. Isto... Talvez seja isto, você ama a liberdade...E isto é diferente. A liberdade pra você esta acima de qualquer outra coisa. Minha opinião é esta, talvez o tempo me mostre que não é isto, mas hoje, acho que é. Eu sei que eu não te aprisionei de forma alguma, e deixei bem claro que nunca faria isto. Mas o seu modo de ver a liberdade é totalmente diferente. É o sabor da coisa. É o diferente. Talvez a liberdade no seu estado mais bruto.

Gata, foi muito fácil pra mim escrever de você, no ontem, e no hoje. Você por este tempo foi uma fonte de inspiração. Você não sabe, mas quando começamos a nos envolver, algo de estranho mudou em mim. Eu comecei a ter muitas idéias, mas não tinha tempo e quando eu tinha saia algo que prestasse, digo, para escrever, que é a única coisa que tenho como mania. Eu sei que isto não te interessa, e talvez este papel, com os outros seguidos virem uma grande bola de papel amassado e vá parar no lixo, mas aqui esta pelo menos um desabafo, meio que triste, meio que distante, meio que não sei o que , de alguém que te observou durante quase 2 meses, e adorou ter tido qualquer momento que fosse ao seu lado, de ter sentido você nos meus braços, de ter beijado você, de ter admirado seu sorriso e seu jeito lindo de ser.

Sabe, foi tudo de bom para mim, e às vezes é muito difícil lidar com isto. Quando sentimos algo de bom, ficamos inertes, queremos mais, mais, e mais, como se sugássemos algo.( Meu caso). E quando não sentimos nada, um vazio, ou qualquer coisa parecida, ficamos frios, queremos largar logo aquilo, como se fosse um fardo muito pesado, e que se colocasse de lado, aliviaria de alguma forma. ( Seu caso, acho).

Talvez tudo que eu escrevo pareça pra você meio exagerado, meio distorcido, mas eu estou falando do fundo da minha alma, e não estou relendo nada, para não mudar nenhuma virgula, quero te entregar isto, cru.

Eu realmente me importo muito com você. Quero que você seja feliz a sua maneira, do jeito que você quiser, com quem você quiser, e respeito sua decisão, sabendo que nós sempre escolhemos o melhor para gente. Eu não sou o melhor para você, por isto estou aqui escrevendo isto. E também quero que você viva, que seja você mesma, que siga o que esta no seu sangue, que não lute contra sua natureza, que não se amarre a opiniões alheias, pois prefiro te ver sorrindo por ai, do que te ver chorando ao meu lado.

Para mim ter compartilhado aqueles poucos momentos com você foi bom, foi gostoso, até o dia de hoje, no nosso “ Vamos dar um tempo, quem sabe um dia” eu gostei de ter a sua presença ali comigo, mesmo a minha presença ter sido um tédio para você este tempo que ficamos juntos.

Lembro me da primeira vez que você chorou perto de mim, foi a primeira vez que eu pensei comigo mesmo: “ Farei o que puder para não vê-la chorar novamente...” Eu tentei fazer o melhor que pude, eu tentei, juro por Deus, mas tem coisas que não é você que escolhe, que está em suas mão, já estava determinado para ser assim... Acho que desta vez, não era para ser.

Amanha você vai me ver contente por fora, mas por dentro estarei confuso lutando contra mim mesmo, para tentar não pensar em você. Porque esquecer eu não quero. Pra que esquecer coisas boas? Por que temos que esquecer lembranças boas? Não, de forma alguma não quero.

Você foi a primeira pessoa que comecei a escrever mesmo, e por ironia do destino é também a primeira vez que escrevo assim... Tão expostamente. Do fundo da alma. Mas saiba que esta sendo muito angustiante escrever sobre isto...Muito... Estou com um nó na garganta, sentindo todo o peso do mundo em cima das minhas costas...E o que mais me dói, é saber que eu e você nunca seremos nós...
Também lembro a primeira vez que te vi ano passado, você estava tão feliz, radiante, sorrindo, é o jeito que quero te ver sempre, mesmo isto custando muito caro para mim. E acho que o importante não foi o dia que te conheci, mas o momento em que você passou a existir dentro de mim...

Gata, deixo aqui um pouco de mim, não vejo outra forma, de deixar - me como uma lembrança para você de alguém que tentou te conquistar, mesmo você me falando, inúmeras vezes que nunca vai gostar de ninguém, que achava a vida muito complicada, mas eu tive a ousadia de tentar, e não tive medo de perder. Eu achava que esta batalha eu podia vencer, mas nós não vivemos só de vitórias. Perdi você, mas ganhei algo, que ainda não sei o que é, mas sei que ainda vou entender.....

De um cara que tentou, mas não conseguiu,
Abraços...








Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui