Usina de Letras
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59565 )

Cartas ( 21248)

Contos (13281)

Cordel (10314)

Crônicas (22226)

Discursos (3166)

Ensaios - (9519)

Erótico (13500)

Frases (47111)

Humor (19394)

Infantil (4585)

Infanto Juvenil (3881)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138625)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2431)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5637)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Infantil-->Volta ao Mundo com Judith (XXV -- 07/04/2020 - 09:13 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Volta ao Mundo com Judith (XXV)


A ilha Atlasov, pronunciada em russo ostrov atlasova, e araido tô, em japonês, dá uma ideia do contencioso territorial que existe entre Japão e Rússia, desde o fim da guerra do Pacífico, em 1945. A Rússia ocupou as ilhas Kurilas, das quais Atlasov é a mais nortenha e, segundo dizem, ainda bem mais bela do que o sagrado Monte Fuji, símbolo do Japão.

São 119 kms de um território de formato quase circular, cujo pico central, o vulcão Alaid tem mais de 2.300 metros de altura. Como os raios de uma roda de bicicleta, os cursos d´água descem para o mar, em todas as direções.

Atlasov fica a apenas 70 kms da península de Kamtchatka no extremo oriente da Rússia, porquanto a distância para Sapporo, no norte do Japão é bem maior, de 1.370 kms. No anos cinquenta uma colônia penal  feminina, já desativada, funcionou na ilha.

Prolongam-se por décadas as conversações entre o Japão e a Rússia
à busca de uma solução definitiva sobre a posse das Kurilas. Quando surge um sinal indicativo de algum avanço, costumam surgir dois de recuo. Hipóteses mais otimistas dão que ao Japão  a Rússia teria oferecido as duas Kurilas mais ao sul, mediante polpuda recompensa, porquanto o Japão não abriria mão de recuperar todas as quatro. Mas em nova guerra, ninguém pensa...embora temê-la jamais se dispensa...
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 24Exibido 57 vezesFale com o autor