Usina de Letras
Usina de Letras
21 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62477 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50864)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Fé, qual de menino! -- 06/01/2003 - 10:29 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos






















Há sempre o mar, minha amiga apaixonada,





da entrega e do abandono da vontade unificada





à simplicidade, a sinceridade e à espontaneidade. 





Tente acolher as ondas e su alma vai à saciedade.





 





A deusa que lhe põe no colo é sua graça.





Compartilhe com ela, em primeiro lugar, o seu dia, 





sem ambição, e ela sua rota melhor traça,





contornando a tormenta que, então, lhe afligia.





 





Fé, qual de menino, não é privilégio de mulher,





nem de menino! Traz tanta luz,





serena tanto o caminho de quem quer,





que tudo que é pequeno e doce nos seduz.





 





Encontrar terra firme entre as ondas





não é iniciativa somente de purezas,





ainda que sejam santas Terezas.





 





Uma onda nunca leva seu coração,





mas, a sozindez dá essa primeira impressão.





Sonhar com fogo é sonhar com luz.





O inferno do saber nos induz





e sempre nos traz humildade,





levando-nos às margens da tranqüilidade.





 







Ah, você me acorda,

você é minha chama.

Amor virtual transborda,

na falta de uma cama.



 



 



 



 









Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui