Usina de Letras
Usina de Letras
63 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59808 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47466)

Humor (19436)

Infantil (4676)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138983)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5702)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->O FULGOR DE VIVER -- 27/01/2003 - 17:08 (Alexandre Marcos Seolim Rodrigues) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Amanheceu porque a noite cansou,

Foi-se embora, levando a lua,

O véu escuro, egoísta rasgou,

Deixando a terra tímida, nua.



Mas o sol teceu devagarinho

Belo vestido, bordado de flores,

De vários cheiros, de todas as cores,

Pra ela escutar a voz dos passarinhos.



A alvorada, fresca e jubilosa,

Extasiante, toda desfraldada,

Banhou contente aquela harmoniosa

E barulhenta, grande revoada.



E esse canto doce, primaveril,

Brindou o ápice da alegria.

Toda a gente, linda, assim sorriu,

Brilhou nos olhos esse novo dia.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui