Usina de Letras
Usina de Letras
53 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60367 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48255)

Humor (19555)

Infantil (4830)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139367)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Milene, Jorge Sales e demais usineiros -- 24/09/2003 - 23:40 (Athos Ronaldo Miralha da Cunha) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Milene, Jorge Sales e demais usineiros
Athos Ronaldo Miralha da Cunha

Confesso andava sumido
Do cordel dessa Usina
Ë a minha vida teatina
Que me deixa abatido
Mas são os bons fluídos
Que trazem a rima candura
No bojo dessa cultura
E fico muito emocionado
Por ter sido lembrado
Por duas grandes figuras

Palpitante eu agradeço
A Milene, ao Jorge Sales
Lendo espanto meus males
E me torno um réu confesso
Por isso hoje regresso
Motivado pela emoção
Escrevo de coração
Novamente estou incluído
A esse mundo divertido
Que é palco, sonho e canção

Estava quase aderindo
A turma que dá adeus
Mas lendo os versos teus
Vejo que o mundo é lindo
Pois aqui somos bem-vindos
Nesta virtual reunião
Afinal somos irmãos
Pois a Usina é um esteio
E não faltará “e-meio”
Para uma bela saudação

Jorge Sales e Milene
Ofereço minha gratidão
Afirmo já de antemão
Que do meu verso perene
Faço um momento solene
E mando um abraço apertado
Pois no meu jeito calado
De gaúcho sonhador
Dou graças ao Senhor
Por ser um taura “Usinado”



Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui