Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
36 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59134 )

Cartas ( 21236)

Contos (13113)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46517)

Humor (19281)

Infantil (4460)

Infanto Juvenil (3726)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138234)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->CONTRASTES MARCANTES -- 14/10/2003 - 18:04 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. CONTRASTES MARCANTES

Entre tantos incidentes
Eu não posso me calar,
Vendo sempre triunfar
O engano e a maldade;
Quantas vidas inocentes
Precipitam-se no abismo
Pelo impulso do egoísmo
Que assola a humanidade.

Hoje, pelo mundo inteiro,
O progresso da ciência
Incrementa a opulência
E o culto da matéria;
Busca o homem no dinheiro
A razão de se viver,
Numa ânsia de poder
Que só traz pena e miséria.

Num regime arbitrário,
Onde impera a injustiça,
A ganância e a cobiça,
Surgem classes desiguais;
O patrão autoritário,
Que detém o capital,
Ganha lucro anormal
E acumula sempre mais.

O operário é quem trabalha
Com afinco todo dia,
Seu salário, todavia,
Chega às raias da injúria;
Esta vida é uma batalha
De contraste tão marcante,
Quando poucos têm bastante
Muitos jazem na penúria.

Neste mundo desumano,
Tão redondo e quadrado,
É verdade o ditado:
Pobre nasce pra sofrer;
Entra ano e sai ano
Sem ver nada melhorar,
Vive para trabalhar
E trabalha pra viver.

Com dinheiro e prestígio,
Rico leva a melhor sorte,
A razão é do mais forte,
Este vence qualquer pleito;
No final de um litígio,
Que o fraco se retorça,
Pois o direito da força
Vence a força do direito.

Realmente nosso mundo
Vai de mal para pior
E a esperança no melhor
Quase não se justifica;
O problema é profundo
E solução já não há,
Fica tudo como está
Para ver como é que fica.

Isso tudo vai durar
Por um tempo indefinido,
Com o pobre oprimido
Pela sanha dos ricaços;
Ninguém pode afugentar
Essas aves de rapina,
Mas a justiça divina
Irá deter-lhes os passos.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
© Todos Direitos Reservados




Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 744 vezesFale com o autor