Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
49 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3730)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138242)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->RETORNO ÀS ORIGENS -- 03/12/2003 - 12:50 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. RETORNO ÀS ORIGENS

Num impulso de saudade
Do meu tempo de guri,
Deixei a minha cidade,
Saí caminhando a pé,
Passo a passo fui até
O sertão onde nasci.

Segui a estrada de terra,
Poeirenta, cheia de curvas,
Subindo e descendo a serra,
Cheguei à margem do rio,
Senti forte calafrio,
Contemplando as águas turvas.

Lentamente, em seguida,
Transpus a ponte de tábuas,
Pelo tempo carcomido,
Um pedestal sobre o rio,
Meu pranto quente caiu,
Misturando-se às águas.

Seguindo sempre em frente,
Novamente o pé na estrada,
Vaguei sobre a areia ardente
Sob o sol do meio dia
E deslumbrado eu revia
A mata verde fechada.

Visitei também a cova
Da minha égua rosilha,
Que morreu ainda nova
Picada por uma cobra;
Oh, quanta saudade sobra
A inspirar-me esta toadilha!

Passei a tarde inteira
Cochilando sobre a relva,
À sombra de uma paineira;
Despertei-me quando ouvi
O canto de um bem-te-vi
Distante em meio à selva.

Quando o sol, lá no poente,
Escondeu-se atrás da serra
E a lua reluzente
Despontava no horizonte,
Bebendo água na fonte,
Dei adeus à minha terra.

Eu, que desejava tanto
Realizar esta proeza,
Terminei em grande pranto
Ao voltar para a cidade;
Fui matar minha saudade,
Quase morri de tristeza.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 816 vezesFale com o autor