Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
44 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59051 )

Cartas ( 21235)

Contos (13082)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9407)

Erótico (13483)

Frases (46409)

Humor (19253)

Infantil (4424)

Infanto Juvenil (3679)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138158)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5502)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->OCUPAÇÃO CÂMARA: Lições e conquistas de uma BH Popular -- 06/07/2013 - 22:45 (Leonardo Koury Martins) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Passados mais de 168 horas de ocupação na Câmara Municipal de Belo Horizonte alguns olhares, observações e entendimentos conseguimos construir ao longo e tanta luta popular.



Não tenho o interesse de fazer um diário, nem mesmo um longo histórico, afinal, ainda é cedo para contextualizar de forma responsável tamanhos aprendizados, mas é obrigatório que cada militante ali presente tenha o dever de compartilhar esta experiência com quem mesmo ausente em corpo este presente apoiando nossa luta e nosso movimento.



Assim como no formato da Assembleia Popular Horizontal que já vinha sido construída em Belo Horizonte antes mesmo da ocupação da Câmara de BH, este espaço foi constituído sem a pretensão de donos ou chefes, menos ainda de comandantes e comandados. A nomenclatura Horizontal é definitivamente a junção teórica e prática da identidade do movimento em Belo Horizonte e um amadurecimento das lutas sociais.



Comissões, espaços de debates, horizontalidade nas relações de poder e combate de responsabilidade educativa e coletiva a toda forma de opressão foram tarefas diárias para quem acreditou ali não apenas em ocupar, mas em aprender a construir um mundo melhor.



Se a utopia serve para caminhar, caminhamos conjuntamente nestes dias de boa alimentação, noites culturais, organização coletiva e aulas diversas sobre temas como orçamento público, reforma política, reforma urbana entre outros momentos. Vários dias sem violência, sem crimes, discordância e sem a presença da polícia entre nós. Certamente os vândalos ali eram diferentes do que a grande imprensa diz.



A revogação do aumento ou mesmo a auditoria externa das contas públicas da capital certamente frente a todo este ensinamento vivido é muito pouco para ser contabilizado de conquistas. Educamos entre si na necessidade da unidade dos movimentos sociais, da organicidade na luta contra as opressões e compreendemos o Dever de
OcuparBH



"Um povo forte, não precisa de heróis" Bertolt Brecht



--

Leonardo Koury Martins - Escritor, Assistente Social e Militante do Movimento de Ação e Identidade Socialista
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui