Usina de Letras
Usina de Letras
38 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50861)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140903)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Quando eu lhe chamo -- 12/03/2003 - 11:37 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


























Quando eu lhe chamo



já não repito o que me fez cair em paixão



custei a voltar ao bem do querer



e sair daquela ambição







Hoje, também, te amo



sabendo melhor o que fazer



dos seus versos não reclamo



quero seu desejo merecer







Sei que o desdém



que disfarça sua cobiça



não vendo o que lhe detém



obceca sua alma de noviça





Melhor o convento



de lá, virá a claridade



sigo com meu intento



vendo-a como raridade





agora, mais sereno



sem paixão e loucura



nosso amor é terreno



a esperança é que dura





agora, você já sabe



que para amar



a condição que cabe



é nunca sermos um par





cada qual com seu gozo



da graça que lhe é peculiar



afinal, no ser amoroso



paixão e loucura não têm lugar.





























Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui