Usina de Letras
Usina de Letras
211 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62407 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22546)

Discursos (3240)

Ensaios - (10448)

Erótico (13578)

Frases (50801)

Humor (20074)

Infantil (5487)

Infanto Juvenil (4810)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1377)

Poesias (140871)

Redação (3319)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6235)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Textos_Religiosos-->Os Antipapas da História -- 27/02/2023 - 17:51 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

 

 

 

Lista completa dos Antipapas na História

 
22 Março 2014
 

 

Para entendermos o que Deus pode permitir que aconteça nos últimos dias, temos de compreender o ensinamento católico sobre o papado e olhar para alguns exemplos da história da Igreja de coisas que Deus permitiu que ocorressem em relação ao papado. É um da história, das Escrituras e da tradição que o Nosso Senhor Jesus Cristo fundou a Sua Igreja universal (a Igreja Católica) sobre São Pedro.

Mateus 16:18-19: «E eu digo-te que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do reino dos céus: tudo o que ligares sobre a terra, será ligado também nos céus, e tudo o que desatares sobre a terra, será desatado também nos céus.»

Nosso Senhor fez de São Pedro o primeiro papa, confiou-lhe todo o Seu rebanho, e deu-lhe a suprema autoridade na Igreja universal de Cristo.

João 21:15-17: «Tendo eles jantado, disse Jesus a Simão Pedro: “Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?” Ele disse-lhe : “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo.” Jesus disse-lhe: “Apascenta os meus cordeiros.” Disse-lhe outra vez; “Simão, filho de João, amas-me?” Ele disse-lhe : “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo.” Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas.” Disse-lhe pela terceira vez: “Simão, filho de João, amas-me?” Ficou Pedro triste, porque, pela terceira vez, lhe disse: “Amas-me?” E disse-lhe: “Senhor, tu conheces tudo; sabes que eu te amo.” Jesus disse--Ihe: “Apascenta as minhas ovelhas.”»

Porém, nos dois mil anos de história da Igreja Católica, houve mais de 40 antipapas. Um antipapa é um bispo que diz ser o papa, mas que não foi canonicamente eleito como Bispo de Roma (Supremo Pontífice). Segue-se uma lista dos 42 antipapas com os quais a Igreja teve de lidar antes do Vaticano II:

  1. Santo Hipólito (reconciliado posteriormente com o Papa São Ponciano; morreu como mártir da Igreja), 217-235.

  2. Novaciano, 251-258.

  3. Félix II (confundido com um mártir do mesmo nome e considerado como um papa autêntico até recentemente), 355-365.

  4. Ursino, 366-367.

  5. Eulálio, 418-419.

  6. Lourenço, 498-499, 501-506.

  7. Dióscoro (legítimo talvez em oposição a Bonifácio II, mas morreu 22 dias após a sua eleição), 530.

  8. Teodóro (II) (oposto ao antipapa Pascal), 687.

  9. Pascoal (I) (oposto ao antipapa Teodóro), 687.

  10. Teofilacto, 757.

  11. Constantino II, 767-768.

  12. Felipe (substituiu o antipapa Constantino II brevemente; reinou por um dia e depois retornou ao seu mosteiro), 768.

  13. João VIII, 844.

  14. Anastácio III Bibliotecário, 855.

  15. Cristóvão, 903-904.

  16. Bonifácio VII, 974, 984-985.

  17. João Filagatto (João XVI), 997-998.

  18. Gregório VI, 1012.

  19. Silvestre III, 1045.

  20. João Mincius (Bento X), 1058-1059.

  21. Pietro Cadalus (Honório II), 1061-1064.

  22. Gilberto de Ravena (Clemente III), 1080 & 1084-1100.

  23. Teodoro, 1100-1101.

  24. Adalberto, 1101.

  25. Maginulfo (Silvestre IV), 1105-1111.

  26. Maurício Burdino (Gregório VIII), 1118-1121.

  27. Teobaldo Boccapecci (Celestino II) (legítimo mas submeteu-se ao seu rival Honório II, e posteriormente considerado um antipapa), 1124.

  28. Pietro Pierleoni (Anacleto II), 1130-1138.

  29. Gregório Conti (Vítor IV), 1138.

  30. Octaviano de Montecelio (Vítor IV), 1159-1164.

  31. Guido de Crema (Pascoal III), 1164-1168.

  32. Giovanni de Stuma (Calixto III), 1168-1178.

  33. Lanço de Sessa (Inocêncio III), 1179-1180.

  34. Pietro Rainalduccio (Nicolau V), antipapa em Roma, 1328-1330.

  35. Roberto de Genebra (Clemente VII), antipapa da linha de Avinhão, 20 Setembro 1378 – 16 Setembro 1394.

  36. Pedro de Luna (Bento XIII), antipapa da linha de Avinhão, 1394-1423.

  37. Pietro Filargi de Cândia (Alexandre V), antipapa da linha de Pisa, 1409-1410.

  38. Baldassare (Baltazar) Cossa (João XXIII), antipapa da linha de Pisa, 1410-1415.

  39. Gil Sanches Munhoz (Clemente VIII), antipapa da linha de Avinhão, 1423-1429.

  40. Bernardo Garnier (o primeiro Bento XIV), antipapa da linha de Avinhão, 1424-c. 1429.

  41. Jean Carrier (o segundo Bento XIV), antipapa da linha de Avinhão, 1430-1437.

  42. Duque Amadeus VIII de Saboia (Félix V), 5 de Novembro 1439 – 7 de Abril 1449 (Wikipedia, A Enciclopédia Livre).

Um dos casos mais notórios na história da Igreja foi o do antipapa Anacleto II, que reinou em Roma desde 1130 a 1138. Anacleto foi implantado numa eleição não-canônica depois de Inocêncio II, o verdadeiro Papa, já ter sido eleito. Apesar da sua eleição inválida e não-canónica, o antipapa Anacleto II obteve o controlo de Roma e o apoio da maior parte do colégio de cardeais. Anacleto teve o apoio de quase toda a população de Roma, até que o verdadeiro Papa recuperasse o controlo da cidade em 1138 (A Enciclopédia Católica, «Anacleto», Vol. 1, 1907, p. 447).

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 9Exibido 50 vezesFale com o autor