Usina de Letras
Usina de Letras
91 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59659 )

Cartas ( 21254)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19419)

Infantil (4619)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138766)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->CANÇÃO DOLORIDA -- 16/03/2003 - 11:02 (Alexandre Marcos Seolim Rodrigues) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Os minutos escorrem,

Eu faço um poema,

Que dói.; e dói...



As sombras percorrem

A face cinzenta.;

E dói, dói...



Os meus sonhos se escondem,

Com temor horrendo,

Doendo demais, doendo.



Eu tenho fome

De comer seu sabor

De fruta pequena e doce,

De poema tranqüilo,

De sorriso bonito.

Eu tenho fome de você.



Ah, hei de esbaldar-me no seu corpo,

A versejar como um delírio,

A suspeitar o seu desejo

De correr feliz e sonhadora.



Sim, hei de esperar

Que você sorria,

A dizer sim,

A estar aí,

Esperando-me.



Claro, esses olhos são seus,

Só do seu som

De gota d água errante,

De abelha variante,

A zumbir, zumbir.



Assim, essa saliva é sua.

Bebe, bebe,

Roça seu narizinho no meu,

Abraça minha boca na sua

E dorme, dorme.

Sossega que eu amo você.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui