Usina de Letras
Usina de Letras
72 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59807 )

Cartas ( 21263)

Contos (13364)

Cordel (10327)

Cronicas (22226)

Discursos (3173)

Ensaios - (9574)

Erótico (13486)

Frases (47456)

Humor (19436)

Infantil (4673)

Infanto Juvenil (4003)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138973)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5700)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->O cortejo nosso de cada dia. -- 17/03/2003 - 19:53 (Nelson Pimentel) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


As pessoas vão chegando aos poucos,

Apesar de chegarem separadamente, seus rostos apresentam a mesma comoção.

É como se já estivessem reunidas em outro lugar antes de vir para cá.

As flores estão em seus lugares,

Os convidados e suas caras vermelhas também,

O célebre morto está no centro.

Não se move, parece não ter pressa.

Chegou ao fim de toda sua angustia e já não tem horários a cumprir, contas a pagar e nem mesmo uma vida para viver.

Os convidados parecem querer terminar tudo o quanto antes.

Uns choram,

Outros fumam.

Uns correm de um lado para outro,

Outros chegam e, impacientes, logo se vão.

Ainda estão a caminho do seu próprio final.

Apressam, sem perceber, a chegada do dia em que estarão no centro da sala esperando sem pressa alguma o horário do cortejo.

Enquanto outras pessoas ocuparão seus respectivos lugares.



n!
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui