Usina de Letras
Usina de Letras
29 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Iwein II -- 04/04/2003 - 18:59 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos






Clique ali==>>Boa noite romântico.; Saúdas-me sempre













Autor: Hartmann von Aue



Fonte:Fonte:http://www.nd.edu/~gantho/anth1-163/Hartmann132-141.html







Durante a festa do Pentecostes, a corte de Arthur está reunida, e há



sangue claramente ruim entre Keie, o cruel e senil da corte, e Kalogreant,



o primo de Iwein. Só a intervenção da Rainha Cunneware permite ao no-



bre Kalogreant contar uma aventura que aconteceu com ele quase dez a-



nos atrás. Ele montou na dura Bresilian buscando aventura e passou a noi-



te como convidado de um nobre e a filha deste. No dia seguinte ele conhe-



ceu um enorme e horroroso carvoeiro conduzindo animais selvagens. De-



pois de estar seguro que os animais não o feririam, Kalogreant pergunta



ao carvoeiro onde ele pode achar aventura.












Então, ele respondeu- me assim:



‘Você, também, pretende



procurar o perigo até o fim,



e ao conforto e à calma não se rende.







Em minha vida



não ouvi algo semelhante,



isso está na aventura contida.



Mas, algo quero lhe dizer adiante:



Se você quer pôr sua vida em risco,



não precisa indagar nada mais. Aqui perto uma fonte você vai ver,



não mais que três milhas, a medida arrisco.



Se você for lá



e agir do modo correto,



e, então, de lá voltar



incólume, ereto,



você será visto como um homem capaz,



disso dúvidas não quero ter.



Que lhe digo mais, rapaz?



Creio na sua coragem, breve a si mesmo vai reconhecer



como você se comporta.



Algo mais sobre as virtudes da fonte você deve perceber.



Próximo dela, você vê da capela a porta.



Ela é bem pequena, mas é linda.



Fria e clara



é a fonte ainda:



Nem chuva, nem sol ela apara,



nem o vento a agita.



Em frente, a tília muito a defende,



e nada a esta imita,



pois lhe dá sombra e sobre ela pende.



Poderosa, alta e tão densa



que nem a chuva, nem o raios de sol



lhe penetram. Ao inverno é infensa,



nada tira sua beleza de escol,



pois sua folhagem fica firme o ano inteiro.



Acima da fonte está



uma enorme e graciosa pedra de mineiro



sobre um pedestal



de mármore com quatro animais.



Foi bem fundo escavado.



De uma ramada inclina-se, mais



abaixo, um recipiente dourado.



Creio que ninguém



melhor ouro como esse tem.

























































































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui