Usina de Letras
Usina de Letras
28 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62472 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10468)
Erótico (13578)
Frases (50857)
Humor (20082)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140896)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6247)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Iwein III -- 05/04/2003 - 21:46 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos






























Clique ali=>>>Iwein.;

Iwein.;































Autor (clique ali=è)Hartamnn von Aue 1170-1215)

Fonte: Fonte:http://www.nd.edu/~gantho/anth1-163/Hartmann132-141.html









A corda que o sustenta (o= vaso dourado)



é forjada de prata.



Se você não tem nenhum medo,



então, caminhe até ao chafariz,



que fica lá, perto da pedra.;





algo da fonte verte.



Realmente, a sorte fica com você,



se você com honras de lá voltar."



O homem da floresta mostrou para mim



um caminho, à esquerda, para lá chegar.





Cavalguei até lá e pude



confirmar suas palavras,



precisamente, como ele tinha dito.



E eu achei lá grande glória.





Nunca mais alguém ouvirá,



enquanto o mundo existir,



canto tão esplêndido dos pássaros,



como eu ouvi os que vinham da tília,



quando eu lá apeei.





Lá, um coração entristecido



de qualquer pessoa



teria ficado contente.



A tília estava tão coberta de pássaros,



que eu não pude ver as galhadas,



nem perceber nenhuma folha.





Nenhum era como o outro,



e seus cantos eram cada um de um tipo,



cada qual com sua entonação.



A floresta ecoava igualmente



para eles os seus gorjeios.





Quanta sonoridade lá, de gorjeio em gorjeio!



A fonte eu vi logo abaixo,



e tudo mais que o homem da floresta havia me dito.



A pedra era uma esmeralda.



De cada canto brilhava





um rubi que, que resplandecia tanto,



que a estrela d"alva não pôde superá-la em beleza



quando ela se ergueu,



e o crepúsculo vespertino se foi.



Quando vi o vaso pendurado,





imediatamente, concluí



que tudo aquilo era um aventura que eu vivia,



um estado de total fragilidade,



clique ali===>>>>Iwein IV











































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui