Usina de Letras
Usina de Letras
23 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Iwein VI -- 09/04/2003 - 11:35 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Clique ali===>>> História da Literatura ....; Hartmann von Aue (1170-1215)





























"Podeis aproximar-vos um pouquinho mais,



posso assegurar-vos



que minha Senhora não vos morde.



Quando alguém a um outro tão



grande tristeza infligiu, como vós fizestes,



deve o perdão



melhor comprar. Vós matastes o rei Askalon,



amado



esposo dela.



Quem deveria vos agradecer por isto?



Vós carregastes grande culpa em vós,



agora buscas também obter o favor dela.



Assim, queremos pedir a ambos



que vossas grandes dores



possam esquecer."




Então, ele não demorou no assento. Imediatamente, ajoelhou-se, suplicou por uma misericordiosa recepção,



como um homem réu confesso, dizendo:



" Nem substituição,



nem satisfação, eu sei que



não sou digno de vos oferecer,



enquanto vós mesma não quiserdes comigo falar.



O que vós quiserdes, também quero eu!"



"Quereis tudo o que eu quero?"



"Sim, nada me parece uma demanda muito alta."



"Então, provavelmente, posso tirar-lhe a vida!"



"Como desejeis, amável Senhora."



"Assim, o que posso concluir desta longa conversa?



Mesmo, voluntariamente,



rendendo-vos ao meu poder,



pelo longo mau que me causastes, enquanto mulher,



quero tirar-vos a vida.



Sr. Iwein, não penseis mal de mim,



eu seria alguém sem princípios,



se eu vos perdoasse



tão depressa.



Vós infligistes a mim tamanha tristeza



que, isso repercute nos meus interesses e nos meus bens,



tanto quanto em outras damas,



A vós



tão depressa perdoar



não devo ainda."



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui