Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
71 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59134 )

Cartas ( 21236)

Contos (13113)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46517)

Humor (19281)

Infantil (4460)

Infanto Juvenil (3726)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138234)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->DITADOS DIVERSIFICADOS -- 10/01/2004 - 11:07 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. DITADOS DIVERSIFICADOS

Aqui neste mundo é sábio somente
Aquele que sabe que não sabe nada,
Na estrada da vida só se vai em frente
E a morte é o fim de toda jornada,
O nosso passado não volta jamais,
Só ficam as obras de nosso trabalho,
Perante a Deus somos todos iguais,
Mas cada macaco no seu próprio galho.

A vida é uma guerra é preciso lutar,
Mata-se a fome para não morrer,
Somente quem chora consegue mamar,
Mas só quem trabalha merece comer,
Dinheiro do céu para ninguém não cai,
Quem morre por último é a esperança,
Também devagar para longe se vai,
Mesmo que demore quem espera alcança.

Ninguém é feliz praticando maldade,
Só vive amarrado o cachorro bravo,
Sem lei não se pode haver liberdade,
Quem faz o que quer torna-se um escravo,
Quem sendo criança não quer aprender,
Depois de adulto não encontra meio,
Pois o burro xucro que assim crescer,
Depois que é velho não aceita freio.

Na festa dos gatos o rato não vai,
No baile das cobras o sapo não dança,
Botão entra em casa, mas logo já sai,
Relógio trabalha e nunca descansa,
O sol quando nasce o dia já está claro,
Milho tem cabelo, mas não usa pente,
Quem despreza compra e paga mais caro,
Quem tem muita pressa come cru e quente.

Eu nasci chorando e vivo sorrindo,
A lição da vida eu muito estudei,
Correndo apressado, mas sempre subindo,
Na escola do mundo foi que me formei,
Lutei pra ganhar aquilo que eu tenho,
Em cofre de aço guardo o que é meu,
Quem passa apertado é cana no engenho,
Só depois de velho o seguro morreu.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 915 vezesFale com o autor