Usina de Letras
Usina de Letras
69 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60350 )

Cartas ( 21289)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9713)

Erótico (13520)

Frases (48233)

Humor (19546)

Infantil (4824)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139339)

Redação (3116)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5809)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
cronicas-->Restaurante gringo nunca mais -- 17/11/2002 - 21:16 (André Guacarari) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Restaurante gringo nunca mais


Naquele dia eu acabará de sair de mais uma rotina estressante e como era meu almoço, resolvi almoçar em um lugar diferente. Ali na frente havia um restaurante novo, o nome era estranho FAT FOOD! Fast food. A faixada era bonita, bastante enfeites na entrada, eu resolvi entrar para saciar a fome. Sentei em uma mesa, que tinha cadeiras chiques e resolvi chamar o Garçom.
- Ei, Garçom? Me de o cardápio. Qual é o prato do dia?
- What´s?
- Lista de comida.
- I don´t understand.
Resolvi fazer uma mímica, fiz com a mão um quadrado para lembrar do cardápio e fiz com a outra mão que passava as folhas. Ele entendeu e foi buscar o cardápio ou melhor "menu" . O cardápio não era muito sugestivo: hambúrguer with coca-cola, hambúrguer with eggs, bacon and coca-cola.... só tem hambúrguer, a espera aí, achei algo diferente "dick the dog". Deve ser como hot dog do Mc Donalds, que não é muito bom, mas comer comida estrangeira é bom para fazer mídia com os amigos. Apontei com o dedo no cardápio o prato que queria.
- Este aqui!
- Very Good!!! Beer or coca-cola?
- Coca, por favor.
- One minute!
Fiz sinal de positivo, e aquele garçom grande, de cabelos loiros e olhos azuis, que saiu para buscar minha comida, achei estranho, parecia mais aqueles "russos" dos filmes do Rambo. Passou um pouco aquele bom moço trouxe meu prato. Era um tipo de linguiça com molho, picles, bacon, mostarda, dois pauzinhos e macarrão acompanhada de uma coca geladinha. Nossa estava ansioso para experimentar aquele suculento prato, só que esqueceram da faca e da colher, mas como o garçom já havia saído, achei melhor comer com aqueles talheres. Acabei lembrando dos filmes que passavam no domingo detardizinha, aqueles que tinha japonês dando porrada em todo mundo e que entre uma luta e outra, ia pro restaurante comer algo e conversar a respeito do crime organizado, formular o plano e prender o vilão e ficar com a mocinha.
Nas primeiras tentativas com os pauzinhos, estes saíram ganhando, até que acertei a mão e consegui morder um pedaço daquela carne macia e deliciosa. Pouco a pouco fui tendo mais intimidade com os pauzinhos, até que consegui terminar de saborear aquele gostoso prato. Resolvi chamar o garçom para pedir a conta .
- A conta?
- Yes mister.
Ele me deu uma folha... Ops. Engraçado é que pela primeira vez ele me entenderá falar algo, será por que? AH NÃO!! A conta tem que se paga em dólares. Nossa isto é um roubo. 40 dólares por um prato de comida, o que será que tinha, linguiça de arara azul. E agora? Eu só tenho reais no bolso. O jeito é conversar com o caixa bem no jeitinho brasileiro. Caminhei até o caixa, e tirei 40 reais do bolso e estendi até o caixa.
- No,no..Dolár minha amigo!
- Dolár! Não tenho dólar. Tenho real.
- Convertecion real para dólar, OK!?
- OK!
Ele pegou fez a conta naqueles computadores minúsculos, que parecia com aqueles que tinha nos filmes de ação que costumava passar segunda anoite.
- 100 reais
- 100. Você está louco?
- 100 reais?
- Pago 90, no máximo.
- 90. No.no. 100.?
- 90 e pronto.
- Ok!
Tirei os 90 mangos que tinha no bolso e dei para aquele caixa que tinha olho puxado e cabelo grosso e preto, um legitimo Bruce Lee. Ele pegou e ficou me olhando com cara um tanto quanto ruim.
- Tank you, Mister.
Me lembrei que sabia de falar algumas uma palavras em inglês, do qual havia aprendido no ginásio.
- God Bye!
O "Bruce" deu um sorriso maroto.
- Bye!
Lembrei de anotar o nome na mão e fui as pressas contar pro meus amigos que havia almoçado em um restaurante gringo, antes tinha que passar na livraria da esquina para descobrir o nome em português do prato. Lá sempre dá para dar uma foliada rápida nos livros. Entrei e fui logo na parte dos dicionários. Um cadê o dicionário de inglês? Aqui está. Vejamos. DOG. Letra "D". Não, não, não. Aqui está "Cachorro". Achei estranho, mas acho que nunca venderiam carne de cachorro. Senti meu estómago girar. Vamos ver o que é "dick". Vejamos. Não, não, não. Achei . Órgão reprodutor masculinooo.. senti tudo começar a girar. A vendedora se a próxima..
- Você está bem meu senhor?
- Acho que não!!
Tentei ler mais um pouco e a ultima coisa que lembro foi de ler PEEEEEENIIIIISSS. OH my god! PUM! Cai desmaiado no chão. Acordei na cama do hospital e vi a enfermeira logo a frente.
- Ei enfermeira. Você pode me informar por que estou aqui?
- Sim senhor. Intoxicação alimentar.
Eu só tenho uma certeza de agora em diante. RESTAURANTE GRINGO NUNCA MAIS.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui