Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62472 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10469)
Erótico (13578)
Frases (50857)
Humor (20082)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140901)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6247)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Décima quinta -- 23/07/2003 - 14:02 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Clic’ali>> Como jogar o tênis melhor que o Guga























Quando o sono começa,

a gente pode sonhar.

Não há nada que impeça

nesse nível o pensar.



Mas vem o profundo sono,

hora de não mais sonhar,

Morfeu está em seu trono,

pronto pra nos embalar.



Mas, depois de acordadas,

as pessoas vão e vêm

entre duas malfadadas

inconsciências que têm.



A primeira, ordinária:

pensamentos, emoções,

reações, sem urticária,

desejos e aversões.



É o estado normal

de quem vive governado,

nível intelectual,

incônscio, do assustado.



Não é um sofrer agudo,

nem de infelicidade.;

o desconforto miúdo

toma conta da cidade,



nervosia automática,

um descontentamento,

uma forma de estática,

ao fundo, em complemento.



Tal situação, normal,

é muito pouco notada.

Pode ser tão natural

como, ao fundo, zoada



de um ar-condicionado,

que zoa até parar.

Depois, estando parado,

vem um grande bem-estar.



Muitas pessoas excedem

nas drogas, sexo, bebidas,

trabalho.; comidas pedem,

pela tv entretidas,



fazem compras compulsivas,

buscando um lenitivo,

inconscientes, mas ativas,

sem um outro incentivo.



Quando isso acontece,

o que poderia ser

algo que nos apetece,

em vício vai converter.



E o alívio visado

é de curta duração,

tendo como resultado

elemento de compulsão.



Quando as coisas "vão mal",

o ego ameaçado

ou desafio fatal,

um conflito constatado,



a comum inconsciência

se transforma em profunda,

há maior desconsciência,

da normal pra outra funda.



Uma negatividade

intensa se desabrocha,

há grande cumplicidade,

como houvesse carocha



na cabeça da pessoa.

Ira, horror, agressão,

muita depressão, à-toa,

o sofrer em comunhão.



Nesse mais profundo nível,

tudo pode ocorrer,

da violência incrível

a um desejar morrer.



Quando as pessoas geram

energia negativa

onde muitos não esperam,

ela fica explosiva.



O melhor indicador

do nível de consciência

é o modo, com louvor,

de lidar com a pendência.



Pendência, ou desafio,

é que faz a divisão,

ou você é trincafio,

ou pessoa de razão.



O desafio fornece

energia negativa

para quem dela carece,

a pessoa compulsiva.



Ele, também, acumula

energia positiva

para quem não se anula,

a consciente, ativa.



Um desafio acorda

ou aprofunda o sono.;

quem é cônscio o aborda,

do incônscio vira dono.



Em situação normal,

se sozinho numa sala,

ou num campo natural,

ou ouvindo um que fala,



a pessoa não consegue

manter-se em consciência,

é possível que carregue

a maior inconsciência,



quando as coisas "vão mal".

A reação predomina,

vinda do medo banal

que de há muito germina.



Desafios são domáveis,

e dependem dos que domam,

sempre deixam confortáveis

aqueles que não embromam.



Assim, é fundamental

acrescentar consciência

em situação normal,

e com a maior freqüência.



É assim que se aumenta

o seu poder de presença,

sua melhor vestimenta,

energia que compensa.



Você gera energia

em si mesmo e em volta.

A enorme estesia

do Agora lhe escolta.



Nenhuma inconsciência,

nem a negatividade,

nem nenhuma dissidência,

ou qualquer adversidade,



pode penetrar no Ser,

o campo que gera luz,

que anula o sofrer,

quanto mais este seduz.



Cliq"ali===>>>Índio vê branco em tormenta





















































































































































,

















Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui