Usina de Letras
Usina de Letras
59 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60343 )

Cartas ( 21288)

Contos (13385)

Cordel (10358)

Cronicas (22275)

Discursos (3191)

Ensaios - (9711)

Erótico (13520)

Frases (48222)

Humor (19544)

Infantil (4823)

Infanto Juvenil (4171)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139323)

Redação (3114)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5804)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Desdobramento -- 28/09/2003 - 00:42 (André Luiz Rodrigues Marinho) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Desdobramento



"Assassinaram a gramática!", dizia o velho vernaculista.



O rapaz, só assistia.



"As pessoas não sabem mais escrever!",



[indignava-se o vernaculista.



O rapaz, sorria.



"Ninguém ensina mais língua como antigamente...",



[nostalgiava-se o vernaculista.



O rapaz, só pensava.



Eu retrucava: "Mas hoje a língua é estudada



[como ciência..."



E não adiantava.



"Quando venho DA crase no A", cantarolava



[o alegre vernaculista.



O rapaz só escutava.



Ao ver seu silêncio, o vernaculista perguntou-lhe:



["Você é poeta?"



E o poeta, surpreso, calado continuava



Desdobrando todas as suas possibilidades.







Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui