Usina de Letras
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59537 )

Cartas ( 21249)

Contos (13256)

Cordel (10311)

Crônicas (22246)

Discursos (3167)

Ensaios - (9504)

Erótico (13498)

Frases (47008)

Humor (19370)

Infantil (4543)

Infanto Juvenil (3857)

Letras de Música (5495)

Peça de Teatro (1339)

Poesias (138623)

Redação (3073)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2430)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5614)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->Suicídio* -- 24/05/2020 - 11:05 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Suicídio*



Suicídio: precisamos falar sobre isso. 



"... Deixar de viver é uma saída considerada por muitos em momentos de crise. Embora ainda seja tabu admitir isso, a ideia de abandonar a vida aparece em pessoas de todas as idades. Em estudo com mais de 1.000 adolescentes em Santa Catarina, por exemplo, 14% admitiram já ter pensado seriamente em não mais viver. E esse número preocupante está abaixo do índice mundial, de cerca de 20% da população jovem. É evidente que há uma distância entre considerar o ato e tentar efetivamente executá-lo.



Entre profissionais de saúde mental, costuma-se falar em passos em relação a comportamentos suicidas.  O primeiro é ter desejado estar morto ou ir dormir e não mais acordar (o que chamamos de ideação suicida passiva, considerado um sinal, mas de baixo risco, principalmente quando o pensamento é eventual. As perguntas para identificar o risco vão então em um crescente, que incluem pensamentos de se matar e a organização de planos para a realização desses pensamentos; e, depois, a intenção com data marcada e comportamentos concretos para terminar com a prória vida -- o que seriam as situações de maior risco. 



A ligação do comportamento suicida com doenças mentais -- principalmente depressão e uso excessivo de bebidas alcoólicas -- é algo bastante estabelecido. Outros fatores relacionados incluem a exposição a situações de abuso, violência, isolamento emocional e dor crônica, assim como momentos de crise, icluindo término de ralacionamento, morte de pessoas próximas e até problemas financeiros -- todos relacionados com a sensação de falta de esperança.



Em resumo, o suicida tem determinantes complexos e não é incomum que características impuilsivas façam parte da equação, particularmente em homens, principalmente quando conjugadas ao consumo de álcool e outras drogas.  Ao que parece, a impulsividade faz com que os homens, embora tentem menos do que as mulheres, sejam mais eficazes ao  realizar o ato suicida do que elas..."



* Ilana Pinsky, psicóloga clínica, mestre, doutora e pós-doutora em psicologia médica, foi professora associada da Colúmbia University, e é pesquisadora visitante na City University of New York (Cuny), CB, 24/05/2020, Visto, lido e ouvido, p. 13.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 24Exibido 56 vezesFale com o autor