Usina de Letras
Usina de Letras
75 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60362 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3193)

Ensaios - (9714)

Erótico (13520)

Frases (48249)

Humor (19550)

Infantil (4828)

Infanto Juvenil (4178)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139358)

Redação (3118)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Críticas -- 29/12/2002 - 14:10 (Arthur Nogueira Lazaro) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Essa minha verdade que se espalha como mentira
A grande enganação do mundo em minhas palavras
Não sei o que move essa intolerància desmedida
Se são os pensamentos perdidos e devaneios
Ou se são os sonhos que se perderam na esquina
Só sei que estou cansado desse mundo estranho
Onde todos são um e sempre serão um
Cegos para os outros seres humanos que circulam
Circulam indo para algum lugar e não chegam
Em grande verdade a lugar algum sempre
Mas na medida do possível se tenta alcançar algo
Sem, na maioria das vezes alguma explicação
Porém, a alavanca da história se mostra firme
E Deuses e seus servos sem creças estão dominando
E se tudo isso parecer sem sentido não se espante
Realmente é, pois nós todos estamos sem sentino
Ou rumo certo, a não ser a frigideira do inferno
Estamos condenados e ninguém se tocou
Salvar as poucas almas que prestam
O dinheiro, o roubo e o assassinato, que bom
O poder do mundo nessa grande trindade
É Deus, na última conversa que tivemos
Tinhamos alguma, remota, mas esperança
Mas seus filhos derrubam e matam a Terra Santa
Que o senhor agora tenha piedades de nós
O Dollar está tomando seu lugar Deus.
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui