Usina de Letras
Usina de Letras
27 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Menstruação de cor -- 07/10/2003 - 09:31 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
clic"ali,oh:=>>>Feministas, atenção!











Quando a menstruação

está quase pra chegar,

antes mesmo da tensão

pré-menstrual despontar,



mantenha-se bem alerta,

seu corpo todo "antene".

Fique sempre bem desperta.

Qualquer sinal que encene



você tem que agarrar,

antes que ele domine.

Para exemplificar:

frente a uma vitrine,



de repente, você sente

no seu corpo uma dor,

uma sensação de quente,

ou de frio, o que for,



ou enorme ira,

ou grande irritação,

você nela se atira,

sem lhe dar motivação



pra dominar seu pensar,

guiar seu comportamento.

Vá nela se concentrar,

saber que é sofrimento



e, simultaneamente,

o seu conhecedor ser,

com presença consciente,

e vibrar com seu poder.



Qualquer emoção acaba,

transforma-se em essência,

quando nela se desaba

sua pura consciência.



Se for um simples sintoma

físico, a atenção,

que você por ela toma,

corta a transformação



dele em má emoção,

ou em um mau pensamento.

E, em continuação,

espere novo evento,



novo sinal de sofrer.;

quando ele apitar,

atenção ao receber,

saiba como aceitar.



Quando a menstruação —

sofrimento coletivo —

despertar-se totalmente

do estado primitivo,



do estado de dormência,

você vai vivenciar

uma grande turbulência,

que dias pode durar,



em seu eu interior.

Qualquer que seja o tom,

qualquer que seja a cor

do sofrer, ponha seu dom,



sua presença completa,

no meio da turbulência.;

observe-a bem ereta,

dê a si total ciência



de que ela está lá,

no seu eu interior.

Sustente tudo que há,

seja seu conhecedor.



Não deixe que o sofrer

use o seu pensamento,

nem sua mente reter

seu espaço no momento.



Perceba a energia

de maneira bem direta

em seu corpo, que "esfria"

com aceitação completa.



















































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui