Usina de Letras
Usina de Letras
53 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60358 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3193)

Ensaios - (9714)

Erótico (13520)

Frases (48249)

Humor (19549)

Infantil (4827)

Infanto Juvenil (4176)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139354)

Redação (3117)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Situações Genéricas -- 05/09/2000 - 09:56 (André Bednarski) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Situações Genéricas




– Boa tarde, o Senhor é o médico ?

– Não, eu sou o genérico...

– Genérico ? Como assim ?

– Ah, é como se fosse o médico, só que é mais barato...

– Humm, sei.. Bem, eu estou com uma dor aqui nas costas e que se estende pela perna e às vezes...

– Seu problema já está resolvido, não se preocupe. Uma cirurgia rápida e você estará livre da dor.

– O quê ? Mas assim tão rápido ? Você nem me examinou !!

– Confie em mim, sou genérico...

– Você é um louco, aqui eu não fico mais !! – O paciente abre a porta e sai correndo desesperado.

– Tsc, tsc... – suspira o genérico – Já é o quinto que some . Não adianta, ninguém acredita em genérico ainda – novo suspiro.

_______________ X______________________X______________________________X ___


– E aí ? Já decidiu em quem vai votar ?

– Nesse ano eu vou de genérico.

– Genérico ? Mas que história é essa ?

– É assim ó : é como se fosse um político só que rouba menos.

– Não acredito !! Mas isso existe ? O que mais que ele tem ?

– Existe sim, só rouba menos, o resto é tudo igual: promete que vai acabar com a miséria, que vai melhorar a educação, que vai criar mais empregos. Tudo igualzinho. Antes da eleição aperta a mão de todo mundo, dá tapinha nas costas, faz agrado em criança. Depois da eleição simplesmente desaparece, não cumpre sequer metade do que prometeu, vive viajando, e xinga todos colegas de plenário com os piores palavrões.

– Mas não me diga !!

– É verdade. Faz parte de CPI que não dá em nada, envolve-se em escândalos e quando pode sai até na porrada com os outros genéricos. Uma maravilha. Como eu já disse antes a única diferença é que ao invés de roubar, digamos, 100 mil dólares ele rouba só uns 50 ou 60.

– Mas é extraordinário !! E onde é que eu encontro um desses ?

– Bom esse é o único problema. Como em tudo na política, pra encontrar o que voce quer tem de dar muita volta. Amigo meu na última eleição pensou que estava votando em genérico e se deu mal. Era um político disfarçado.

– E que tipo de disfarce eles usam ?

– De similares. Por mais que você olhe não sabe quem é quem.

– Mas e como é que a gente vai saber em quem votar então ?

– Tem algumas táticas né: genérico geralmente vem numa apresentação mais simples, mais popular. Genérico geralmente só atende pelo nome geral, como João, Pedro ou José. Já político tem outros elementos compondo o nome tipo “ Vossa Excelência”, “Nobre Deputado” “Vereador- Fulano de tal” , “Excelentíssimo Sr. Ciclano” e outras coisas assim. Mas o quente mesmo é chamar um deles pro canto e pedir algum favor em troca de voto, ou oferecer ajuda pra campanha. Se aceitar na hora é Político. Esse método é comprovado e infalível.

– Puxa valeu pelas dicas ! Vou agora mesmo procurar um genérico.

– Só um último lembrete. Se na sua busca você der de cara com um político, mantenha a calma, sorria disfarçadamente e faça de conta que está lhe dando seu apoio. Assim ele não lhe fará mal. Político é sensível ao cinismo.

– Valeu, até breve !

_____________________________________X __________________________________


– Boa tarde, seja bem-vinda à nossa agência matrimonial. A senhora com certeza está procurando um marido.

– Olha, na verdade eu estou mais interessada é num genérico.

– Genérico ? - a vendedora desvia seu olhar para baixo do balcão e começa a empurrar algo com os pés. – Como assim genérico ?

– Ah, você sabe aquela coisa comum a todos. Um homem que assista futebol, saia com outros homens de vez em quando, dê sempre respostas diretas, pode cozinhar e lavar de tempos em tempos, alguém que me dê atenção, seja fiel, ria de minhas piadas me leve para passear e me dê dinheiro para fazer compras.

– Aham ...- comenta laconicamente a vendedora, voltando a empurrar algo para debaixo do balcão. – Pois bem, olhe: lamento lhe informar mas a nossa cota de genéricos já acabou. Estaremos recebendo um novo lote só no mês que vem.

– Oh, mas que pena ! Disseram-me que eu encontraria um genérico aqui !

– Pois é, mas infelizmente estamos em falta. Mas se a senhora quiser um marido...

– Deus me livre !! Já tive três, um pior que o outro. Eu quero é um genérico que dura mais e me obedece.
– Infelizmente não posso ajudá-la. Talvez na próxima agencia a senhora encontre.
– Duvido, já estou procurando a dias. Bem não adianta ficar aqui, já vou indo..
– ATCHô !!!
– Nossa, o que foi isso ?
– Nada minha senhora, nada. – apressasse a vendedora – Venha, vou lhe acompanhar até a saída..
– Nossa ! ouviu isso de novo ? Parece que vem aqui atrás do balcão... – abaixando-se a freguesa encontra um homem todo encolhido debaixo do balcão. – Olhe !! É um genérico !! – voltando-se para a vendedora – A senhora, hein ? Escondendo genérico !!
– Em tempos de vacas magras, né ?... –conclui a vendedora com um sorriso amarelo.




Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui