Usina de Letras
Usina de Letras
59 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60365 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48251)

Humor (19554)

Infantil (4829)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139363)

Redação (3118)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->SETE DE SETEMBRO 2021 -- 01/10/2021 - 06:20 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

SETE DE SETEMBRO

    A destruição de nosso País começou com a destruição de nossos valores. Destruição essa que foi se incorporando no nosso dia a dia inconsciente, imperceptivelmente, de modo silencioso. No passado, tínhamos orgulho do nosso Sete de Setembro.
    As pessoas com mais de trinta anos orgulhavam-se das comemorações do Dia da Pátria. Durante todo o mês de agosto, víamos em cada esquina, onde havia um colégio, o toar dos tarois, dos zabumbas e de outros instrumentos de percussão. Os alunos em fila dupla ensaiando marchas, fazendo evoluções, malabarismo para se apresentarem no desfile de Sete de Setembro.
    A Avenida Duque de Caxias era o palco dos desfiles, que,  geralmente,  se encerravam com a apresentação da Polícia e do Exército, com suas garbosas  cavalarias; anos depois, as comemorações passaram para Av. Barão de Studart, em frente ao Palácio do Governo. Nas apresentações, sempre, estavam presentes as maiores autoridades do Estado: governador, prefeito, coronéis (Polícia Militar), generais, secretários de estado, autoridades eclesiais, enfim eram um dia de orgulho, não chegavam a ser igual ao 4 de Julho dos americanos, mas nos dava orgulho.
    Hoje, não se vê mais nada disso. O governo comunista do Ceará, como todo comunista que se preza, não faz qualquer menção ao fato. Como se nunca houvesse existindo; desprezando totalmente, de forma cínica e antipatriótica, nossa maior data. Nossos parlamentares, na semana do Sete de Setembro, inauguram rua com nome de Mariele, esquecendo-se de seus deveres cívicos como cidadãos brasileiros e representantes do povo.
    Esta falta de civismo, de amor à Pátria, começou a partir da ascensão dos comunistas ao poder, depois da saída dos militares nossas tradições foram sendo pouco a pouco desprezada, substituídas pela negação de todos os valores cívicos, morais, culturais, até mesmo com ataques a religiosidade das pessoas, como ameaças de se prender pastores aqui no Ceará; com o  oportunista Sarney (que esteve ao lado do militares depois virou a casaca, escândalo das concessões de rádios e televisões), o farsante Collor (mentiroso caçador de marajás, escândalo do PC Farias), Itamar Franco (escândalo dos anões do orçamento, compra e venda de mandatos do PSD), o vagabundo FHC (o farsante das privatizações, escândalo do dinheiro do BNDES para socorres estatais privatizadas), o ladrão Lula (escândalo do mensalão, escândalo do petrolão, escândalo dos empréstimos BNDES, escândalo do Banestado), a Anta, Dilma (escândalo da refinaria de Pasadena, escândalo das pedaladas fiscais) e finalmente com o Vampiro Temer,(escândalo da acusação de Sérgio Machado).  
    Vejo hoje, com muita tristeza, muitos amigos de infância que tiveram a mesma educação que eu, quando estudamos juntos no Salesiano, e aprenderam todos os valores de família, pátria e liberdade expressados nos ensinamentos recebidos de grandes professores, muitos deles padres, quando nas ocasiões solenes, principalmente no Sete de Setembro, desfilávamos pelas ruas de Baturité em uniforme de gala da escola, garbosos, defender com unhas e dentes, de forma agressiva, os ensinamento do PT, mesmo com todos os escândalos de corrupção  e outras aberrações esquerdistas, contra tudo aquilo que aprendemos, principalmente, os valores cristãos, de modo hipócrita, rezando a Deus e apoiando o satanás. 
    Eu não sou religioso, mas tenho sempre em mente os valores morais de família, e jamais poderei pactuar com as aberrações defendidas por regimes de esquerda. Vendo o desgoverno, a ladroagem, a falta de pudor defendida pelo PT e seus partidos coirmãos como ainda vemos hoje, sendo contra todos projetos de Bolsonaro para melhorar a vida dos mais necessitados, somente para citar alguns: carteira de estudante, DPVAT, acabar com financiamento público de campanha eleitoral, fim da obrigação de publicação de balanço, isolamento social, uso da Cloroquina, vigilância da Amazônia etc. deixa-me pensando, o que está pessoas aprenderam e para que serviu aquele aprendizado religioso que muitos deles hoje ainda invocam e ficam a demonstrar em toda oportunidade? Por que estas pessoas se tornarem cegas à realidade na defensa dos mais atrozes ditadores da humanidade? E o pior ainda se dizem não comunistas. E muito pior ainda quando ouvi de uma pessoa defender tudo isso e dizer que nunca concordou com Stalin, Lenin, Mao como se ela fosse implantar um regime esquerdista brasileiro exclusivo dela, onde as atrocidades do passado não existiriam por aqui. Mas veja que já estão sendo implantadas aqui por meio do Supremo, dos congressistas, quando se prendem jornalistas simplesmente por serem favoráveis a Bolsonaro, ameaçam prenderem padres e pastores.
    Tudo isso surgiu a partir da Constituição Comunista de 88, que foi abolindo nossas obrigações e dando direitos de mais, com as consequentes invasões de privacidade, decreto do desarmamento, e a abolição de valores cívicos. Na escola aprendíamos nossos hinos: Hino da Bandeira – Salve lindo pendão da esperança//salve símbolo augusto da paz//tua nobre presença à lembrança//a grandeza da pátria nos traz, este era para ser enviado ao Supremo, quando a Carmen Lúcia pediu explicação ao presidente sobre a presença do Exército na Amazônia, atendendo aos bandidos da esquerda; Hino da Independência: Já podeis da Pátria filhos//ver contente a mãe gentil//já raiou a liberdade// no horizonte do Brasil// já raiou a liberdade// já raiou a liberdade no horizonte do Brasil, que foi composto não por um brasileiro, mas por uma pessoa que amava este País – Dom Pedro I - ; Hino Nacional – Ouviram do Ipiranga às margens plácidas//de um povo heroico o brado retumbante//e o sol da liberdade em raios fúlgidos//brilhou no Céu da Pátria nesse instante – Rodrigo Maia deveria aprender, pois em um cerimônia ficou calado, acredito que por vários motivos: não sabia; por ser comunista; por não ser brasileiro e por não ser patriota. Os hinos citados não acredito que sejam do conhecimento das gerações atuais; talvez alguns saibam a letra do Hino Nacional; dos demais hinos não.
    Mas hoje, estuda-se sexualismo, pilantragem, e tudo que não presta nas escolas, deixando-se de lado os ensinamentos essenciais, quando nossos alunos deveriam aprender Matemática, Português, Moral e Cívica, OSPB, Geografia, História, Ciências e por ai vai.
    Enfim, caminhamos para um profundo abismo se continuarmos sem qualquer amor à Pátria, aos valores morais, aos símbolos pátrios, como nosso hino, nossa bandeira que hoje é queimada em praça pública por militantes de esquerda, nossas autoridades, em sua maioria vendilhões; como diria Castelo Branco, nosso políticos não passam de vivandeiras, não no sentido de seguir a tropa, mas ao malfeitor de plantão, pois quanto mais cretino for o dirigente, mais assecla e seguidor terá. Aqui há poucos homens de bem.
    O Sete de Setembro este ano foi atípico, por conta da pandemia, mas isso já é observando ao longo dos anos. Uma comemoração discreta em todos os estados poderia ter sido feita. Entretanto, isso não ocorreu, porque todos governantes defendem seus interesses mesquinhos em prol de um stabilisment mundial. Muitos deles são iludidos e não sabem que amanhã serão descartados. 
    Mas este Sete de Setembro foi muito diferente dos outros, sem desfiles oficiais nas capitais dos estados. Somente as Forças Armadas desfilaram em Brasilia. Entretanto, no restante do país, o povo em uníssono, deu vivas à Pátria, saudou nosso grande presidente e pediu para que os bandidos, que atrasam a Nação, vendem o país, locupletam-se com o dinheiro do povo, fossem presos e expulsos de seus gabinetes, de onde comandam todo o mal que nos assola há mais de três décadas, capetaneados por esquerdistas sem escrúpulos, sem amor à Pátria e ao povo, com apoio de uma imprensa corrupta, em sua grande maioria, e nefasta aos interesses da Nação.

VIVA O BRASIL.
SALVE NOSSA PÁTRIA 
FORÇA PRESIDENTE BOLSONARO PRECISAMOS DE VOCÊ.

                    HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
                    FORTALEZA, SETEMBRO/2021
 

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 27Exibido 313 vezesFale com o autor