Usina de Letras
Usina de Letras
79 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60351 )

Cartas ( 21289)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9713)

Erótico (13520)

Frases (48234)

Humor (19546)

Infantil (4825)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139342)

Redação (3116)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5809)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->Homenagem a Fernando Pessoa -- 21/05/2022 - 15:26 (Lita Moniz) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Homenagem a Fernando Pessoa.

 

        Fernando Antonio Nogueira Pessoa nasceu em Lisboa, em  13 de junho de 1888. Com cinco anos ficou órfão de pai,  Dois anos depois, a mãe se casa com um militar escolhido para ser  cônsul na  África do Sul, ali recebe toda a sua formação escolar segundo os padrões britânicos.

Retorna em 1905 para ingressar no Curso Superior de Letras em Lisboa,

Que abandona pouco depois, dizendo que ali pouco tinham para lhe ensinar.

 Suas primeiras publicações  se dão em 1910- até 1915 como colaborador  na Revista Águia, dirigida por Teixeira de Pascoaes para divulgar os ideais da Renascença Portuguesa.

O grande Marco  da moderna poesia portuguesa, se dá com a publicação da Revista Orfeu, no nº 1 Fernando Pessoa publica “ O marinheiro” (drama estático);e  do heterônimo Álvaro de Campos , poeta futurista,  Opiário e Ode Triunfal,

A segunda e última  edição, junho de 1951  apresenta,  de Álvaro de Campos Ode Marítima e Chuva Oblíqua de Fernando Pessoa.

Embora em meio a violentas reações as idéias ali defendidas , davam início ao Modernismo português.  

A Heteronímia em Fernando Pessoa  para o autor seria o grau mais elevado da escala poética;  a consciência da pluralidade, as várias personalidades vividas pelo poeta em seu mundo interior.

“Sê plural como o universo”   -   “ Sinto-me múltiplo”

 Dessa múltipla personalidade ia surgindo um autor, Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Álvaro de Campos, Fernando Pessoa entre os mais importantes,   cada autor com livros próprios, com idéias, emoções, e princípios inerentes à personalidade de cada um.

     Fernando Pessoa é um poeta dramático escrevendo em poesia lírica à imagem e semelhança de William Shakespeare o poeta nacional da Inglaterra e o Maior dramaturgo da Literatura mundial.

     Seus poemas,  muito além do seu tempo,  são por essência existencialistas e preveem um mundo novo onde cabe o progresso, a cientologia, catástrofes e o que fazer Depois de tudo

 

                Depois de Tudo

  Depois de tudo ficaram três coisas:

  A certeza de que estamos sempre a começar...

  A certeza de que podemos ser interrompidos antes de terminar

  Por isso devemos fazer da interrupção um caminho novo

  Da Queda um passo de dança...

  Do medo, uma escada...

  Da procura um encontro

                                                    Fernando Pessoa

                                                                               

 

  

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 6Exibido 84 vezesFale com o autor