Usina de Letras
Usina de Letras
24 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62472 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10469)
Erótico (13578)
Frases (50857)
Humor (20082)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140901)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6247)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Pra teu barco sem rumo -- 13/12/2003 - 12:19 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Veja, antes: Lidamos com o que é





















Para quê exiges rumo?

Tua estrela só brilha,

e o vento tem um sumo,

tu não és somente ilha.



Porquê será que um chora,

inda sente-se sozinho?

Agitada, sem Agora,

tu procuras um espinho?



Tua luz me ilumina.

Tua madrugada diz

o que tu, sábia menina,

aproveita da altriz.



A poeira e o vento

são formas do Manifesto.

Tempo é este momento,

é tu, e todo o resto.



Quem controla tua nau

é tu mesma.; neste mar

existe santo graal,

tu tens que o procurar.



A brisa em tu está,

a chuva forte termina

quando tu mesma te dá

a paz que em mim germina.



Nada disso sou eu



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui