Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
49 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138242)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->O CHEIRO DO XIBIU -- 17/06/2006 - 16:03 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
O CHEIRO DO XIBIU

Se você nunca escutou
Tudo quanto já ouviu,
Eu vou lhe mostrar agora
Aquilo que nunca viu;
Vai sair logo do coero,
Assim que sentir o cheiro,
Olor que vem do xibiu.

Nosso Brasil virou zona
Quando Cabral descobriu
Que nosso país querido
Foi a puta que o pariu;
Virou avesso o Universo,
Digo no último verso
O que você já sentiu.

Do céu uma tempestade,
Sobre a planice caiu,
Um raio desceu do céu
E uma montanha atingiu;
A peroba e o pinheiro
Queimaram-se no canteiro,
De onde o carvão surgiu.

Um galo triste cantou
E uma porta se abriu,
Jesus olhou para Pedro
E este se retraiu;
Diante daquele fogo,
Viu que perdia o jogo,
Só chorou e não sorriu.

Eva ouviu duma cobra
Tudo o que Deus exigiu:
- Saboreia este fruto
Que o Senhor nos proibiu
De comer, por ser ciumento,
Sabendo que não agüento...
E Adão não resistiu.

Aquele que não é macho
E a si mesmo se iludiu
É quem não vai entender
Quando o pinto der o piu,
Mas eu pra fazer a rima,
Dou-lhe um pulo por cima,
Tal qual faz o bom tiziu.

Vi uma garota na esquina,
Para ela dei um “psiu”,
Ela arregalou os olhos
E sorriu pra quem não riu,
Abraçou-me com desejo,
Mas após dar-me um beijo,
O compromisso exigiu.

Disse que enamorou-se
E seu amado fugiu
Com sua melhor amiga
Em quem confiou e se abriu:
- Dela eu fui confidente,
Mas ela foi a serpente
Que meu calcanhar feriu.

Judas o Cristo beijou
No instante que o traiu,
Minha santa mãe gritou
Quando seu filho pariu,
Deu á luz a um poeta,
Que nesta trova indiscreta
Mais um poema exibiu.

Uma jovem nos meus braços
Beijou-me, não desistiu,
Mas nela vi uma irmã
Em quem o amor ressurgiu
Para um homem consciente,
Que lhe pergunta somente:
- O que quer dizer xibiu?

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
benedito.costa@previdencia.gov.br
DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS











Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 1709 vezesFale com o autor