Usina de Letras
Usina de Letras
30 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62484 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50871)
Humor (20083)
Infantil (5503)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Fiasco Brasileiro na Copa do Mundo -- 12/07/2006 - 08:56 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
NOVO FIASCO DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Em todas Copas do Mundo,
Tivemos participações,
Umas trouxeram alegrias
Outras puras decepções,
Fomos até acusados
De possíveis conspirações.

Passo a narrar agora
Como foi cada fiasco,
Por trás de dezoito Copas
Tem coisa que dar asco,
Dizem que nos vendemos
Pra França, nosso carrasco.

Com essa é a nova vez
Que nos fazem de palhaço
Em mil novecentos e cinqüenta,
Nos mandaram pro espaço,
Depois foi sessenta e seis
E todo aquele fracasso.

Naquela de setenta e quatro,
A culpa não foi só do Zagalo,
Foi também de Paulo César
Que não tava no embalo,
Já vendido pra França
Nos mandou logo pro ralo.

Para de noventa e oito,
Tivemos campeão moral
Jogaram a culpa no Peru,
Fomos salvos pelo Amaral,
No jogo contra a Espanha
Tirou gol debaixo do pau.

Veio a de oitenta e dois,
E foi a vez de Telê
Que com sua teimosia
Escalou um Saci Pererê,
Aquele tal de Chulapa
Na praia nos fez morrer.

Outra vez o seu Telê
Voltou em oitenta e seis,
Escalou o time bichado
Aí venceu o time francês,
E foi a partir dali
Que nos tornamos freguês.

Tivemos na de noventa,
Lazaroni na batuta
Que formou uma seleção
Somente de força bruta,
Alemão levou um drible
E Argentina nos chuta.

Na de noventa e oito
Formaram grande seleção,
Começaram jogando bem
E com boa apresentação,
Mas na partida final
Veio aquela decepção.

Para o jogador Ronaldo,
Inventaram uma convulsão,
Mesmo assim foi escalado
Porque Nike fez imposição,
Depois colocaram Edmundo
Quando já não tinha salvação.

Perdemos outra pra França,
Esta pelo placar de três
Podia ter sido mais
Até uma goleada de seis,
Comandada por Zagalo
Que devia sumir de vez.

Já para dois mil e seis,
Criaram aquela sensação,
Inventaram quadrado mágico,
Substituído contra o Japão,
Do time escaparam poucos
Um deles foi Luizão.

A Seleção Brasileira
Deu outro grande vexame,
Era muito oba oba
E também muito enxame,
Por parte da imprensa
E de um locutor infame.

Mais uma vez a seleção
Decepcionou no estrangeiro,
Sob a batuta de Zagallo
De Parreira um escudeiro,
Novamente foi a França
Que nos fez voltar ligeiro.

Criaram tantos recordes,
Quadrado mágico também,
Pro Fenômeno e pro Cafu
Com futebol de vintém
Que ainda nos ameaçam
Jogarem a Copa que vem.

Eu não vou nem falar
Do tal Ronaldo Gaúcho,
Parecia que tinha mesmo
Era muita verme no bucho
Pior do que seu xará
Que estava mesmo gorducho.

Tem outro do tal quadrado
Adriano, o imperador,
Esse foi grande fracasso
Não teve qualquer louvor.
Cacá fez o primeiro gol
E se tornou um salvador.

Mas ficou somente nisso,
Pois seu futebol foi fraco
E não teve qualquer valor,
Com um futebol tão opaco
Estava sempre desfilando
Como se fosse um guanaco.

Na partida contra França,
Enquanto corria o jogo
O lateral Roberto Carlos,
Pensando ainda no Togo,
Ficou arrumando as meias
E Henry nos lascou fogo.

Dizem que, João Havelange,
Já tinha acertado isso,
Ainda em noventa e oito,
Ele assumiu um compromisso
Desde que em quatorze,
O Brasil não fosse omisso.

O acerto foi pra sediar
A Copa aqui no Brasil,
O povo se mata torcendo
Depois fica como imbecil
Para esses dirigentes
Só muita bala de fusil.

Henrique César Pinheiro – julho/2006.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 1030 vezesFale com o autor