Usina de Letras
Usina de Letras
74 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60345 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4823)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139333)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5807)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->UM SONETO PARA CLEIDE YAMAMOTO (*) -- 18/07/2004 - 10:35 (adelay bonolo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
O ENIGMA





As espinheiras não produzem flores

E os marimbondos não cultivam mel.

O breu da noite não esparge cores,

Nem sol noturno nos desvenda o céu.



Debalde tentas ver por onde fores

O que se esconde sob tanto véu.

Um peito amargo nunca liba amores

E a boca doce nem sempre é fiel.



Ninguém colhe pitangas de roseiras,

Nem beija a boca de um inimigo seu.

Deus dispôs cada coisa em seu lugar...



Não me entenderás nunca nem se queiras.

Segue o feliz caminho que te deu.

Deixa-me cá sozinho... eu sei chorar!





Adelay Bonolo





(*) Como parece dizer o soneto, cada um dá o que tem. A musa do soneto jamais faria o que você faz! Para tanto carinho que me dedicas, só tenho isso, um pouco de poesia, nem tanto misteriosa!

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui