Usina de Letras
Usina de Letras
30 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62477 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50864)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->ANEXORIA -- 02/12/2006 - 13:17 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

A moda agora na mídia
é a tal de ANOREXIA
porque é uma doença
que só rico conhecia
pobre tem mesmo é fome
nem por isso se noticia.

Mas, quando um rico morre
isso só porque não comia
é uma convulsão social
é destaque todo dia.
Já a morte de um pobre
não passa de heresia.

A mídia chama doutores
pra analisar a patologia,
mas, não convoca ninguém
para falar desta anomalia
que é a falta de comida
do Acre até a Bahia.

A morte de muitos pobres
chega até a ser alforria,
pois vivem neste mundo
sempre em total agonia.
Jogados a própria sorte
sofrendo muita covardia.

Quando morre uma pessoa
mesmo quem não se conhecia
é motivo de tristeza
e nunca de alegria,
nos meios de comunicação
é pra aumento da mais-valia.

Ser pobre e negro na terra
é coisa sem serventia
pois só damos algum valor
a quem tem grande quantia
também não se dá valor
quem tem muita sabedoria.

Rádio e televisão
só fala de Economia,
da destaque pra morte
se tiver grande quantia
na morte de gente pobre
faz de conta que não sabia.

Falam de muitas doenças
e da tal da ANEXOXIA
que é doença de rico
assim como a BULÍMIA
uma doença que só afeta
pessoa que muito comia.

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
DEZEMBRO/2006
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 1022 vezesFale com o autor